Dicas para diminuir o consumo de açúcar

O aumento no consumo foi maior entre as mulheres. E esse açúcar em quantidades elevadas, pode levar a malefícios para a saúde

dicas-para-diminuir-o-consumo-de-acucar
Se atentar aos adoçantes utilizados pela indústria alimentícia é um ponto importante e que vai ajudar na melhora do consumo (Crédito: Canva Fotos)

Uma Pesquisa de Comportamento realizada pela Fundação Oswaldo Cruz, mostra que houve um aumento de 7% no consumo de açúcar e doces durante a pandemia de Covid-19. A incidência do aumento foi maior entre as mulheres.

Publicidade

O consumo elevado de açúcar pode levar a malefícios para a saúde, como afetar a saúde bucal e o funcionamento da flora intestinal, além de dificultar o processo de emagrecimento. Segundo o médico ortopedista David Gusmão, o açúcar é capaz de prejudicar até mesmo as articulações.

“Este adoçante (açúcar) é capaz de aumentar a degeneração articular, agravando doenças que envolvem os tecidos cartilaginosos, como a artrose, por exemplo. Para se ter ideia da dimensão dos efeitos do açúcar na saúde, pacientes que sofrem de artrose relatam alívio dos sintomas da doença após excluir o açúcar da dieta”, explicou o ortopedista.

Para que a diminuição do consumo de açúcar aconteça, é necessário passar pelo processo de reeducação alimentar. 5 dicas para diminuir o consumo de açúcar são:

Leia os rótulos

A nutricionista Monik Cabral explica que nem tudo coincide com o que parece na embalagem: “é essencial ler o rótulo dos alimentos, porque muitos produtos que parecem saudáveis, na verdade são repletos de açúcares e conservantes. Como exemplo, podemos citar as barrinhas de cereais, granolas industrializadas, biscoitos e até mesmo geleias, que parecem naturais, mas na verdade são muito calóricos e artificiais”, pontua. 

Publicidade

Atenção ao xarope de milho

Atente-se aos adoçantes utilizados pela indústria alimentícia: “o xarope de milho é adoçante artificial altamente calórico e associado com uma série de doenças renais e cardiovasculares. O aditivo chega a ser 1,5 mais doce que a sacarose”, contextualiza a nutricionista Monik Cabral. 

O xarope de milho pode estar presente em alimentos como balas industrializadas, biscoitos e refrigerantes. Outros nomes correspondentes ao xarope de milho são: xarope de alta frutose, xarope de glicose e corn syrup.

Repense sua relação com açúcar

A Coach de Emagrecimento Fernanda D’avila aponta que “quando você come açúcar, são liberados neurotransmissores associados ao prazer. Portanto o cérebro direciona a pessoa a comer doces, pois o consumo destas substâncias está associado a sensação de bem estar e prazer instantâneo”.

Publicidade

Entretanto, este prazer é meramente momentâneo: “dura somente alguns minutos (ou segundos) e aí a pessoa sente a necessidade de comer sempre mais e mais para sentir essa sensação novamente. Todavia, a longo prazo, o custo é prejudicar a saúde como um todo e dificultar o processo de emagrecimento saudável e definitivo”, explica Fernanda.

Aproveite o doce natural

A nutricionista Monik Cabral indica o consumo de frutas para evitar doces industrializados. “As frutas maduras são mais doces, assim como as frutas secas, tais como tâmaras e passas. Ao preparar sobremesas em casa, aposte nas passas, bananas maduras por exemplo, para adoçar seu bolo. Assim você não terá a necessidade de usar adoçantes. Fica gostoso e seu paladar começa mudar”.

Não corte tudo de uma vez

“É importante ter uma mudança de comportamento gradual e profunda, pois dificilmente atitudes radicais irão te ajudar”, explica Fernanda D’avila. De acordo com a especialista, o indicado é sempre procurar o acompanhamento de um nutricionista, para obter um planejamento alimentar.

“Reeducar o prato e a mente é o que irá te fazer emagrecer definitivamente. Adotando novos hábitos e se livrando de dietas restritivas sem resultados” conclui a Coach de Emagrecimento.

Publicidade