Paraíba vacina novamente crianças que receberam doses erradas

Crianças de 5 a 11 anos, no Brasil, só devem ser vacinadas com doses pediátricas da Pfizer

Paraíba vacina novamente crianças que receberam doses erradas
Os casos aconteceram em Lucena, na Paraíba (Créditos: Wagner Meier/Getty Images)

Crianças e adolescentes que receberam vacinas adultas e vencidas da Pfizer em janeiro, no município de Lucena, na Paraíba, estão sendo vacinadas novamente nesta quarta-feira (9). A ação é da Prefeitura com a SES (Secretaria Estadual de Saúde).

Publicidade

A revacinação acontece na comunidade Oiteiro de Miranda, na zona rural do município. Leo Bandeira (Solidariedade), prefeito, e o secretário de Saúde, João Rodrigues, foram até o centro de vacinação para checar o andamento das imunizações.

Crianças de 5 a 11 anos, no Brasil, só devem ser vacinadas com doses pediátricas da Pfizer. Para os adolescentes de até 17 anos a única opção autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária) Anvisa, é a Pfizer na versão para adultos.

Porém, no meio de janeiro, a SES Paraíba confirmou que 49 crianças entre 5 e 12 anos tinham recebido doses erradas da vacina contra a Covid-19, sendo que do total 36 receberam a vacina que seria para os adultos com o prazo de validade vencido, outras 13 foram imunizadas com a dose para adulto, mas dentro do prazo de validade. Os casos aconteceram em Lucena.

Isso tudo se tornou público, após uma mãe das crianças vacinadas indevidamente publicou nas redes sociais um vídeo do cartão de vacinação do filho com a informação de que ele teria tomado a dose contra a Covid-19 antes do lote exclusivo para as crianças terem chego ao estado.

Publicidade

O caso, passou a ser investigado por órgãos de saúde e também pelo MPF (Ministério Público Federal), que imediatamente recomendou para que monitorassem as crianças que tinham recebido as doses erradas.

A equipe técnica, disse que além dos 49 casos de vacinação em crianças, foi registrado também 200 pessoas entre os adultos e adolescente que receberam o imunizante fora do prazo de validade em Lucena, mas não foram registrados eventos adversos graves.