Anvisa

Antiviral Remdesivir é liberado para pacientes que não precisam de oxigênio

A Agência destaca a importância de exames hepáticos e renais antes do início do tratamento.

Antiviral Remdesivir é liberado para pacientes que não precisam de oxigênio
O medicamento já tinha seu uso controlado liberado, mas as recomendações de tratamento mudaram (Crédito: Jeff J Mitchell/Getty Images)

Nesta semana, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o uso do antiviral remdesivir para pacientes de Covid-19 que não necessitem de oxigênio suplementar. “[Para] pacientes adultos que não necessitem de administração suplementar de oxigênio e que apresentem risco aumentado de progredir para o caso grave.”

Publicidade

O antiviral remdesivir age impedindo a replicação do vírus no corpo. O medicamento é produzido pela empresa estadunidense de biomedicina Gilead Sciences, e seu nome comercial é Veklury. A aplicação da medicação é intravenosa, ou seja, é injetada na veia.

De acordo com a Anvisa, a administração do medicamento para os pacientes com o diagnóstico de Covid-19 deve ocorrer assim que for possível e dentro de até sete dias após o aparecimento dos sintomas:

“A duração total do tratamento deve ser de três dias. A recomendação é de dose única de 200 mg de remdesivir no primeiro dia, administrada por infusão intravenosa, e 100 mg nos dias seguintes, uma vez por dia, também por infusão intravenosa.”

A Agência ainda destaca a importância de exames hepáticos e renais antes do início do tratamento:

Publicidade

“Deverão ser mantidas as mesmas condições de segurança para a administração do medicamento em ambiente ambulatorial, já estabelecidas na bula do Veklury, como, por exemplo, a realização de testes laboratoriais hepáticos e renais em todos os pacientes, antes do início do tratamento.”