Empresário suspeito de mandar queimar helicópteros do Ibama é preso

Aparecido Naves Junior, foi preso na tarde desta quarta-feira (2), em uma casa de alto padrão em GO; outras cinco pessoas também foram presas

Empresário suspeito de mandar queimar helicópteros do Ibama é preso
O ataque aconteceu no dia 24 de janeiro (Créditos: Reprodução/ Redes Sociais)

Aparecido Naves Junior, empresário de 35 anos, foi preso em Goiânia GO pela Polícia Federal suspeito de mandar atear fogo em dois helicópteros do Instituo Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em Manaus.

Publicidade

Ele foi preso na tarde desta quarta-feira (2), em uma casa de alto padrão em Goiânia GO. O ataque aconteceu no dia 24 de janeiro. Outras cinco pessoas foram presas. Segundo Leandro Almada, superintende da PF no Amazonas, as investigações constataram o carro do empresário com atividade ilegal de garimpo na terra indígena Yanomami em Boa Vista (RR).

“A motivação do crime foi o prejuízo que ele sofreu em ações de fiscalização tanto do Ibama, com utilização dessas aeronaves, quanto da Polícia Federal, no decorrer de 2021”, disse. De acordo com o G1, a prisão aconteceu dentro da Operação Acauã, que tem como objetivo de apurar crimes de incêndio, dano qualificado e associação criminosa, que ocasionaram na destruição total de um helicóptero e parcial de outra.

A Polícia Federal prendeu outras cinco pessoas suspeitas no envolvimento do ataque

O motorista, suspeito de ter levado e retirado os executores da cena do crime; dois suspeitos de incendiar as aeronaves; dois suspeitos de intermediar o agenciamento dos incendiários e repassar o pagamento pelos crimes.

O motorista foi preso um dia depois do ataque, pela identificação do carro usado para a fuga dos suspeitos. Com isso, a polícia conseguiu chegar nos outros quatro envolvidos, segundo a PF. A PF disse ainda que, após eles confessarem a participação no crime, todos reconheceram o empresário Aparecido Naves Júnior como o mandante do atentado.

Publicidade