Justiça do Trabalho promove audiência sobre greve dos garis do Rio

Em vídeo divulgado na página do sindicato na internet, o presidente do sindicato dos trabalhadores, Manoel Meireles, convoca a categoria para se concentrar no Tribunal Regional do Trabalho durante a audiência

Justiça do Trabalho promove audiência sobre greve dos garis do Rio

A audiência de conciliação na Justiça do Trabalho para tratar da greve dos garis do Rio de Janeiro foi antecipada para hoje (30). A categoria está parada desde ontem e pede aumento de 25% visando cobrir a inflação dos últimos três anos, período em que está com o salário congelado. A Companhia Municipal de Limpeza Urbana do Rio (Comlurb) ofereceu 5% nas negociações.

Publicidade

Segundo o Sindicato dos Empregados de Empresas de Asseio e Conservação do Rio de Janeiro (Siemaco-Rio), a audiência, que estava marcada para amanhã, foi antecipada para hoje, às 15h, “devido ao sucesso da greve”. Em vídeo divulgado na página do sindicato na internet, o presidente do sindicato dos trabalhadores, Manoel Meireles, convoca a categoria para se concentrar no Tribunal Regional do Trabalho durante a audiência.

“Temos que ir pra lá, todos os trabalhadores da Comlurb, para quando terminar a audiência a gente descer e avaliar a contraproposta da Comlurb e do tribunal. Acabou a audiência, a gente vai descer e explicar aos trabalhadores o que aconteceu”. Em comunicado, o sindicato diz esperar o fim do que chama de intransigência da prefeitura.

“A Comlurb, insistindo no conflito, tenta induzir a Justiça contra o nosso legítimo movimento. Mas a realidade que não consegue esconder é que estamos há três anos sem qualquer reajuste, com uma perda de mais de 19% em nosso poder de compra devido à inflação do período. A proposta de 5% de reajuste chega a ser uma ofensa aos trabalhadores da Comlurb, que atuaram nas ruas com toda a dedicação e coragem durante toda a pandemia”, disse Meireles.

A reportagem da Agência Brasil pediu para a Comlurb um balanço dos impactos da greve e o andamento das negociações e aguarda posicionamento.

Publicidade

Denúncias

Pelo Twitter, o prefeito Eduardo Paes acusou “marginais travestidos de sindicalistas” de espalhar lixo pela cidade para promover o caos e publicou vídeos de homens mascarados espalhando lixo pelas ruas Barata Ribeiro, Siqueira Campos e Figueiredo de Magalhães, algumas das principais vias de Copacabana, na zona sul da cidade.

“Vejam o que eles fizeram ontem lá pelas 23hs! Simplesmente pegavam o lixo colocado pelos moradores para coleta e jogavam no meio da rua”, postou o prefeito na manhã de hoje. “Temos as imagens – já encaminhadas à polícia – dos bandidos que agiram nessa madrugada”, disse ele.

Paes afirmou que tem conhecimento das necessidades dos trabalhadores da Comlurb e que a prefeitura está trabalhando para melhorar a remuneração da categoria.

Publicidade

“A luta dos trabalhadores da Comlurb por melhores salários é justa e eles sabem que sempre que a prefeitura teve condições, nenhum prefeito melhorou o salário deles como eu. No entanto, estamos organizando nossas finanças e não podemos agir de forma irresponsável”, disse.

(Agência Brasil)

Publicidade