Lula pede ajuda de Biden contra a pandemia e afirma que não negará convite para ser candidato em 2022

O ex-presidente solicitou compartilhamento de vacinas durante entrevista à jornalista Christiane Amanpour, da CNN americana

Lula
Lula pede ajuda de Biden contra a pandemia e afirma que não negará convite para ser candidato em 2022 (Crédito: Getty Images)

Nesta quarta-feira, 17, Luiz Inácio Lula da Silva concedeu uma entrevista exclusiva à CNN americana. Durante o bate-papo com a jornalista Christiane Amanpour, o ex-presidente pediu a Joe Biden, atual presidente dos Estados Unidos, ajuda para combater a pandemia de covid-19 no Brasil.

Publicidade

“Eu estou sabendo que os EUA têm vacinas extras e que não vão usar toda essa vacina. E essa vacina, quem sabe, poderia ser doada ao Brasil, ou a outros países, ainda mais pobres, que não poderiam pagar”, disse Lula.

Além disso, Lula também aconselhou Biden a realizar uma reunião com o G20, grupo em que o Brasil participa e inclui as 20 principais economias do mundo

“É importante convocar os principais líderes do mundo e colocar na mesa uma questão: vacina, vacina e vacina. Eu estou pedindo ao presidente Biden para fazer isso, porque eu não acredito no meu governo. Eu não poderia pedir isso ao Trump, mas Biden é um respiro de democracia no mundo.”

O politico ainda afirmou que existe a possibilidade de se candidatar a presidência em 2022, mas que no atual momento não é sua prioridade.

“Se quando chegar o momento de disputar as eleições o meu partido e os outros partidos aliados entenderem que eu posso ser o candidato, e se eu estiver bem de saúde com a energia que eu tenho hoje, eu não negarei o convite”.