crime em portugal

Mulher detida por racismo contra filhos de Giovanna Ewbank já foi liberada, diz jornal português

A Divisão de Comunicação da polícia portuguesa confirmou a soltura após atestar condição de alcoolismo.

mulher-detida-por-racismo-contra-filhos-de-giovanna-ewbank-ja-foi-liberada-diz-jornal-portugues
Da esquerda: Giovanna Ewbank, os filhos Zyan e Bless, Bruno Gagliasso e o filho Titi (Créditos: Reprodução/Instagram)

A mulher que insultou os filhos dos atores Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso com frases racistas já foi solta pela polícia, segundo informações do jornal português “Público”.

Publicidade

A Divisão de Comunicação e Relações Públicas da polícia portuguesa também confirmou a soltura após atestar condição de alcoolismo. As testemunhas do caso ainda devem ser ouvidas pela polícia.

Entenda o caso

Giovanna Ewbank disse que seus filhos foram vítimas de racismo em um restaurante na Costa da Caparica, em Portugal, neste sábado (30). Segundo a atriz, uma mulher xingou Bless e Titi, seus filhos com Bruno Gagliasso, e um casal de turistas angolanos que estava no lugar.

“Confirmamos, conforme videos que já circulam no Brasil, que Giovanna reagiu e enfrentou a mulher, enquanto Bruno Gagliasso, seu marido, chamou a polícia”, diz a assessoria de imprensa da atriz.

Publicidade

A assessoria afirma que Bruno chamou a polícia e que a mulher foi detida. Os atores, que estão passando férias no país, dizem que vão prestar queixa contra a mulher em uma delegacia portuguesa.

Leia o comunicado completo abaixo:

“Comunicamos que os filhos do casal Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso foram vítimas de racismo no restaurante Clássico Beach Club, na Costa da Caparica, em Portugal, neste sábado, dia 30 de julho, onde a família passa férias.

Publicidade

Uma mulher branca, que passava na frente do restaurante, xingou, deliberadamente, não só Títi e Bless, mas também a uma família de turistas Angolanos que estavam no local – cerca de 15 pessoas negras. A criminosa pedia que eles saíssem do restaurante e voltassem para a África, entre outras absurdos proferidos às crianças, tais quais “pretos imundos”.

Confirmamos, conforme videos que já circulam no Brasil, que Giovanna reagiu e enfrentou a mulher, enquanto Bruno Gagliasso, seu marido, chamou a polícia. A mulher foi levada escoltada e presa.

Informamos ainda que Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank prestarão queixa contra a racista formalmente na delegacia portuguesa.

Publicidade

A Trigo Casa de Comunicação lamenta as agressões sofridas por Títi, Bless e os turistas angolanos e apoia integralmente as ações tomadas por Giovanna e Bruno. Racismo é crime.”