Paulinha Abelha segue internada, está intubada e em coma persistente em Aracaju

De acordo com o boletim. ela continua internada na UTI, com quadro clínico em estabilidade, e sem febre

Paulinha Abelha segue internada, está intubada e em coma persistente em Aracaju
No último boletim médico divulgado pelo hospital de Aracaju, onde ela continua intubada e em coma persistente (Créditos: Divulgação/Redes Sociais @PaulinhaAbelha4)

Paulinha Abelha está internada há nove dias para tratar de problemas renais. No último boletim médico divulgado pelo hospital de Aracaju, onde ela continua intubada e em coma persistente, foi neste sábado (19).

Publicidade

De acordo com o boletim. ela continua internada na UTI, com quadro clínico em estabilidade, e sem febre. Integrantes da banda, o cantor Daniel Diu, familiares e fãs fizeram na noite de sábado (19) mais uma vigília de oração pela restauração da saúde da artista.

No fim da manhã do sábado foi divulgado que depois de uma investigação com exames complementares, foram afastadas “doenças infecciosas de interesse epidemiológico para a comunidade”. Porém, o documento não traz mais detalhes de quais doenças seriam essas.

Entendendo o caso

No dia 11 de fevereiro, em Aracaju Paulinha Abelha foi hospitalizada depois de chegar de uma turnê com a banda Calcinha Preta em São Paulo. Sua internação foi para tratar de problemas renais, mas a causa não foi divulgada.

O quadro da cantora, no dia 14, se agravou e ela foi levada para para a UTI, além de passar a fazer diálise. Na tarde de quinta-feira (17), foi divulgado um boletim médico, e foi anunciado que Paulinha estava em coma, e devido sua instabilidade neurológica, não tinha condições clínicas suficientes para transferência, mas no fim da noite a situação mudou, e perto da 23h ela foi transferida para o Hospital Primavera na Zona Sul de Aracaju, para realizar novos exames renais.

Publicidade

De acordo com o G1, no começo da tarde de sexta-feira (18), o boletim médico da cantora dizia que ela continuava em coma, clinicamente estável, com quadro de infecção controlado e respirando com suporte de aparelho. A assessoria de Paulinha, disse que está descartada a morte cerebral. Disse ainda, que ela está sendo submetida a um novo tratamento mas que só deve apresentar resposta em 72 horas. A assessoria não soube dizer quando ela poderá ser transferida para outro estado.

Segundo o boletim médico, divulgado na noite de sexta-feira (18), Paulinha ainda estava na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em coma, mas em estabilidade clínica, sem necessidade de drogas para manutenção da vida, recebendo terapia renal substitutiva sem intercorrências.