Operação Ópla

PF combate fraudes na compra e registro de armas no estado do Rio

Segundo a PF, a investigação vai prosseguir para “apurar e identificar a amplitude da organização criminosa, bem como o envolvimento de outras pessoas na prática dos crimes de falsidade ideológica e comércio ilegal de armas de fogo”.

PF combate fraudes na compra e registro de armas no estado do Rio
PF deflagrou a Operação Ópla nesta quarta-feira (20) (Crédito: Divulgação/ Comunicação Social da Polícia Federal no RJ)

A Polícia Federal deflagrou hoje (20) a Operação Ópla.  É para apurar a prática de crimes de fraude na compra e registro de armas no estado do Rio de Janeiro. Os agentes investigam ainda o comércio ilegal de armas de fogo.

Publicidade

Cerca de 60 policiais federais estão nas ruas para cumprir 12 mandados de busca e apreensão nas cidades de Cabo Frio, Arraial do Cabo e Rio das Ostras, na Região dos Lagos. Os mandados foram expedidos pela 5ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.

As investigações começaram em 2020 quando foram identificadas “inconsistências em requerimentos de aquisição e registro de armas de fogo no âmbito da Delegacia de Polícia Federal em Macaé/RJ”, explicou a PF.

Compra fraudulenta

Depois de amplo trabalho investigativo, os agentes concluíram que um despachante teria reunido laranjas para aquisição fraudulenta de armas. Conforme as apurações, para ceder os dados, cada um recebia R$ 1 mil. Após essa etapa, de posse do registro da arma de fogo, o despachante apagava a numeração e desviava o armamento para o crime organizado na Região dos Lagos.

Segundo a PF, a investigação vai prosseguir para “apurar e identificar a amplitude da organização criminosa, bem como o envolvimento de outras pessoas na prática dos crimes de falsidade ideológica e comércio ilegal de armas de fogo”.

Publicidade

A Polícia Federal informou que a palavra Ópla, que denomina a operação, significa armas em grego.