Problemas na saúde

Quais os riscos do colesterol alto?

O Dr. Hélio Castello, cardiologista e intervencionista do Grupo Angiocardio, explicou em entrevista para a Perfil Brasil mais detalhes sobre essa doença silenciosa.

Quais os riscos do colesterol alto
Para tratar a doença o cardiologista indica mudança de estilo de vida e mudança na alimentação (Crédito: Canva Fotos)

Cerca de 40% da população brasileira têm colesterol alto, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), mas as pessoas sabem quais riscos essa doença pode ocasionar?

Publicidade

O colesterol tem a textura e a aparência de uma cera gordurosa. Ele é insolúvel em meio aquoso, no caso o sangue, e é transportado por lipoproteínas, segundo a biblioteca virtual do Ministério da Saúde. Sua presença no organismo é essencial para todo ser humano. O colesterol pode ser divido entre o bom, o HDL, que ajuda a evitar o entupimento das artérias. E o ruim, o LDL, que em um nível alto pode grudar na parede das artérias e causar obstruções.

O Dr. Hélio Castello, cardiologista, intervencionista do Grupo Angiocardio, explicou em entrevista para a Perfil Brasil, que os locais que normalmente são os mais afetados são: coração, cérebro e pernas.

“Coração, onde pode causar angina, pode levar ao infarto. No cérebro, podendo causar o AVC, por exemplo, que é o acidente vascular cerebral. Ou que as pessoas conhecem como derrame cerebral. Pode causar obstruções nas artérias das pernas, tendo dificuldade para circulação das pernas e para andar. Pode causar, aumenta o risco da disfunção erétil no homem. Pode ter problemas na circulação dos rins. Ou seja, em qualquer lugar que tem uma artéria você pode ter obstruções. Além disso, a elevação do colesterol pode causar manchas na pele, principalmente em volta do rosto, assim perto do olho. Mas, o principal problema é cardiovascular mesmo.”, afirmou o cardiologista. 

O grande problema dessa doença é a falta de sintomas que façam um alerta para a sua presença. Por isso o Dr. Hélio Castello indica a melhor forma para descobrir sobre o colesterol alto. E aí como é que faz o diagnóstico? O diagnóstico é através de check-up rotineiro. É importante que a pessoa tenha um médico, onde ela faça exames pelo menos uma vez por ano, principalmente se tiver mais pessoas na família que têm o colesterol alto.”

Publicidade

Para tratar a doença o cardiologista indica mudança de estilo de vida e mudança na alimentação, “então a gente procura orientar a pessoa a ter uma alimentação mais saudável. Com menor quantidade de ingestão de gorduras. (…) Aumentar o consumo de alimentos à base de fibras.”. Mas, deixa o alerta: “Passou lá um, dois meses e a pessoa não baixou nada o colesterol, aí a gente entra com medicação”.

O médico também deu um conselho para as pessoas lidarem com essa doença silenciosa, Eu acho que se a gente quiser dar uma dica só, eu iria falar para pessoa conhecer melhor o seu corpo”.

Assista a entrevista na íntegra:

Publicidade