Reunião entre blocos e prefeitura termina sem decisão sobre Carnaval de rua em SP

Na última terça (5), o prefeito Ricardo Nunes disse estava aberto a ‘dialogar e contribuir’ com blocos de carnaval

reuniao-entre-blocos-e-prefeitura-termina-sem-decisao-sobre-carnaval-de-rua-em-sp
Foliões lamentaram o desfecho da reunião (Créditos: Victor Moriyama/Getty Images)

Uma reunião realizada na sexta-feira (8) entre a prefeitura de São Paulo e representantes de blocos de rua terminou sem avanços significativos sobre o Carnaval na capital paulista. O encontro ocorreu no CCSP (Centro Cultural São Paulo).

Publicidade

De um lado, a prefeitura diz que não há tempo suficiente para planejar e organizar os desfiles de rua para o feriado de Tiradentes, que será entre os dias 21 e 24 de abril. De outro, coletivos afirmam que a festa está mantida, de forma reduzida, com cerca de 50 blocos.

Na última terça (5), o prefeito Ricardo Nunes (MDB) afirmou que o Carnaval de rua poderia ocorrer durante o feriado de Tiradentes, desde que os blocos tivessem condições de bancar a sua infraestrutura.

Aline Torres, secretária de Cultura, disse na reunião que é a favor do Carnaval, mas que é preciso pensar na segurança das pessoas envolvidas. “Como vamos colocar vidas em risco? Fazer de qualquer jeito pode ser perigoso”, disse ela.

Após as falas dos integrantes da prefeitura, líderes dos coletivos reafirmaram que os blocos vão para a rua de qualquer forma. “Vocês não se comprometem com nada, são incapazes de pensar num modelo atípico, menor. Não teve nenhuma proposta”, reclamaram.

Publicidade

“A gente não vai colocar vida em risco, não somos irresponsáveis”, afirmou Lira Ali, integrante do Coletivo do Arrastão dos Blocos. “Por favor, se comprometam a não bater na gente, vocês são o poder público. O papel de vocês é garantir nosso direito, se a gente não tem direito de ser feliz, para que que vai viver?”, questionou.

 

 

Publicidade