Anac

Tráfego nacional privatizado deve passar de 90% com leilão de aeroportos

Os 15 aeroportos da 7ª rodada de concessões da Anac estão divididos em 3 blocos.

trafego-nacional-privatizado-deve-passar-de-90-com-leilao-de-aeroportos
Bloco SP-MS-PA-MG é liderado pelo Aeroporto de Congonhas (SP) (Créditos: Pixabay)

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) vai leiloar nesta quinta-feira (18) mais 15 aeroportos. Com isso, o percentual de tráfego nacional privatizado deve passar de 90%, caso os três lotes do leilão sejam arrematados, segundo a Anac.

Publicidade

Ao longo dos 30 anos de concessão, a expectativa do governo federal é de que os vencedores do leilão dos aeroportos invistam pelo menos R$ 7,3 bilhões na modernização dos terminais, sendo  R$ 3,3 bilhões somente no aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

Os 15 aeroportos da 7ª rodada de concessões da Anac estão divididos em 3 blocos. Dessa forma, a empresa que arrematar o aeroporto de Congonhas, por exemplo,  terá de administrar outros 10 aeroportos localizados em Minas, Gerais, Mato Grosso do Sul e Pará.

Esta será a terceira rodada de concessão de aeroportos realizada em blocos, segundo o portal g1. O Bloco SP-MS-PA-MG é liderado pelo Aeroporto de Congonhas (SP) e composto ainda pelos aeroportos Campo Grande, Corumbá e Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul (MS); Santarém, Marabá, Parauapebas e Altamira, no Pará (PA); Uberlândia, Uberaba e Montes Claros, em Minas Gerais (MG). O lance mínimo é de R$ 740,1 milhões.

O Bloco Aviação Geral é formado elos aeroportos de Campo de Marte, em São Paulo (SP) e Jacarepaguá, no Rio de Janeiro (RJ), e tem lance mínimo inicial fixado em R$ 141,4 milhões.

Publicidade

O Bloco Norte II  reúne os aeroportos de Belém (PA) e Macapá (AP), e tem contribuição inicial mínima R$ 56,9 milhões.