Confiança

Jair Bolsonaro acredita que desemprego caminha para taxa de um dígito

O presidente destacou a criação do Auxílio Brasil durante a pandemia, que beneficiou 68 milhões de pessoas, principalmente os trabalhadores informais.

Bolsonaro acredita que desemprego caminha para taxa de um dígito
Atualmente no Brasil existem cerca de 12 milhões de desempregados (Crédito: Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil)

A taxa de desemprego está se reduzindo e caminha para um dígito no Brasil. A estimativa foi feita pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), durante almoço com empresários e lideranças políticas, nesta quarta-feira (8), na Associação Comercial do Rio de Janeiro.

Publicidade

“Na pandemia era para ter 6 milhões de desempregados. Tivemos saldo positivo em 2020. Em 2021, quase 3 milhões de novos empregos. Isso foi feito ouvindo os meus ministros. Evitamos o desemprego. E como está o emprego no momento? Tenho certeza que, mais um mês, chegaremos a um dígito o número de desempregados no Brasil”, disse Bolsonaro.

O presidente citou os números da economia, que, segundo ele, estão fortalecendo a posição do país no panorama internacional, por meio da política externa. “Os números bem demonstram o que acontece conosco. Voltamos a ser a décima maior economia do mundo. O PIB está aí. A confiança no Brasil. Nós temos uma excelente política externa, conduzida pelo ministro Carlos França. O mundo todo conversa conosco. O Brasil é um país do presente, não é mais o país do futuro. Só não enxerga quem não quer”, disse o presidente.

Bolsonaro destacou ainda a criação do Auxílio Brasil durante a pandemia, que beneficiou 68 milhões de pessoas, principalmente os trabalhadores informais. “Os informais foram condenados a morrer de fome dentro de casa, mas eles não iam morrer de fome dentro de casa. Iriam às ruas atrás de comida”, completou.

Ainda sobre o período da pandemia, o presidente lembrou a criação do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno (Pronampe). “Houve uma negociação e evitamos o desemprego”, disse.

Publicidade

Eleições

O presidente Jair Bolsonaro disse que respeitará os resultados das urnas, seja quem for o vencedor, com a necessidade de se garantir a lisura do processo. “Todos nós queremos eleições limpas e transparentes. Vença quem vencer. Eleições limpas e transparentes”, frisou, acrescentando que “se alguém quiser votar em outro, em uma votação limpa, transparente, auditável, sem problema nenhum. Não vamos ter problema no Brasil”.

Marinha

Pela manhã, o presidente Jair Bolsonaro participou da cerimônia de formatura do Curso Especial de Habilitação para Promoção a Sargento, no Centro de Instrução Almirante Alexandrino (CIAA), na zona norte do Rio de Janeiro.

Se formaram no curso 1.560 alunos da Turma José Bonifácio, nome escolhido, segundo a Marinha, em alusão ao patriarca da Independência do Brasil, feito que este ano completa 200 anos.

Publicidade

(Agência Brasil)