Superávit comercial reduz aceleração de importação previsto para 2021, diz FGV Ibre

O comunicado lembra que no fim de janeiro o saldo positivo esperado para a 2021 era de US$ 55 bilhões, de acordo com o relatório Focus informado pelo Banco Central

Superávit comercial reduz aceleração de importação previsto para 2021, diz FGV Ibre
Foram acontecendo de forma gradual as estimativas do superávit (Créditos: Dean Mouhtaropoulos/Getty Images)

A perda de ritmo das exportações e a aceleração das importações pode levar a um superávit comercial bem abaixo do que era esperado no meio do ano, que já reflete nas projeções, mostra o relatório Indicado de Comércio Exterior (Icomex) que foi divulgado nesta quinta-feira (16) pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV Ibre).

Publicidade

O comunicado lembra que no fim de janeiro o saldo positivo esperado para a 2021 era de US$ 55 bilhões, de acordo com o relatório Focus informado pelo Banco Central. No fim de julho, com a alta dos preços das commodities nos embarques brasileiro, a estimativa aumentou para superávit de US$ 70,4 bilhões. Esse saldo caiu no último boletim revelado para US$ 59,9 bilhões.

Foram acontecendo de forma gradual as estimativas do superávit, à medida que os preços de commodities começaram a devolver parte da alta e se ajustaram. Com a rapidez dos preços das importações nos últimos meses ajudou para isso.

O relatório destaca que, em novembro, a variação nos preços das importações em 34,2% superou a das exportações, que foi de 25,1%. A divulgação detalha o volume, as exportações caíram desde outubro, quando comparado nos meses de novembro 2020 e novembro de 2021, houve uma queda de 6,2%. O grande volume de importados aumentou, desde março com variações acima de 20% e abateu em novembro, com variação positiva de 8,4%.

A balança comercial registrou em novembro um déficit de US$ 1,3 bilhão, o primeiro na série histórica do mês de novembro, desde 2014, o que provavelmente influenciou a revisão da projeção da balança comercial, indica o Ibre. A importações aumentaram consideravelmente 45,4% e as exportações, 17% entre novembro de 2020 e 2021.

Publicidade

O relatório mostra que, o saldo comercial do acumulado de 2021 até o momento permanece robusto. No começo do ano, janeiro até novembro de 2021, o superávit de 57,1 bilhões continua sendo o maior comparado com períodos iguais, desde 1997. As exportações cresceram em preço 34,2 % e as importações, 39,1%, entre janeiro e novembro de 2020.

Publicidade