REGISTRO CRUCIAL

Caso Daniel Alves: câmera de policial vira prova contra brasileiro

As imagens são da câmera de um policial que foi acionada acidentalmente na noite do dia 30 de dezembro de 2022

Os registros da câmera foram apresentados em juízo na audiência desta quarta-feira, após pedido da defesa da jovem de 23 anos
Caso Daniel Alves: câmera de policial vira prova – Créditos: Instagram / Reprodução

O julgamento de Daniel Alves chegou ao terceiro dia nesta quarta-feira, 7, em sessão marcada para o depoimento do brasileiro. O jogador ex-Seleção Brasileira está preso preventivamente desde o dia 20 de janeiro de 2023.

Publicidade

As imagens da câmera de um policial, acionada acidentalmente na noite do dia 30 de dezembro de 2022, data do ocorrido, se tornaram importantes como prova contra o atleta. A informação é do “UOL Esporte”.

O policial estava na equipe que se dirigiu à boate Sutton, em Barcelona, para atender ao chamado dos diretores da discoteca. A denúncia era de agressão sexual envolvendo Daniel Alves.

Durante o percurso até o local, o equipamento do peito do oficial foi acionado, e ele percebeu horas depois. A câmera registrou o policial recolhendo as primeiras declarações da denunciante.
Os registros foram apresentados em juízo na audiência desta quarta-feira, após pedido da defesa da jovem de 23 anos. Por isso, as imagens passaram a ter valor de prova contra Daniel Alves.

Publicidade

Segundo a publicação, a câmera flagrou a espanhola transtornada com a situação, alegando que o brasileiro bateu nela e a “jogou no chão”. No primeiro momento, ela afirmou que não queria denunciá-lo.

“Não quero nada, não quero que meu nome apareça”, diz ela.

O que pode acontecer?

A pena máxima prevista para esse tipo de crime na Espanha é de 12 anos, tempo pedido pela acusação. No entanto, o Ministério Público solicita nove anos de detenção.

Publicidade

Daniel Alves, se condenado, pode pegar no máximo seis anos de detenção. A pena seria reduzida pelo pagamento de 150 mil euros (R$ 800 mil) da defesa à Justiça, no início do processo, como indenização à jovem.

O Ministério Público ainda quer dez anos de liberdade vigiada após o período de cárcere, além do contato do jogador com a mulher proibido pelo mesmo tempo. Caso seja absolvido, Daniel Alves estará em liberdade imediatamente.

Tentativa de acordo

Daniel Alves teve ajuda financeira de Neymar pai, e a defesa tentou acordo com os advogados da denunciante nas últimas semanas, como foi noticiado pelo canal espanhol “Telecinco”.

Publicidade

A negociação não teve sucesso após Lúcia Alves, mãe de Daniel, divulgar em suas redes sociais o nome e a imagem da denunciante. A advogada da espanhola afirmou que vai processar a mãe do jogador.

 

*Matéria publicada originalmente em SportBuzz

Publicidade

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber grátis o Menu Executivo Perfil Brasil, com todo conteúdo, análises e a cobertura mais completa.

Grátis em sua caixa de entrada. Pode cancelar quando quiser.