Uma década após acidente, brasileiro vai à Paralimpíada no snowboard

A Paralimpíada de Pequim será do dia 4 a 13 de março

uma-decada-apos-acidente-brasileiro-vai-a-paralimpiada-no-snowboard
Sem projetar medalhas na estreia paralímpica, o brasileiro curte a realização de um sonho (Crédito: Clive Mason/Getty Images)

Publicidade

Há 15 anos, o surfe levou André Barbieri a trocar Lajeado (RS) pela Califórnia (Estados Unidos). Entre uma onda e outra, o gaúcho de 40 anos desenvolveu uma paixão pelo snowboard, que não arrefeceu mesmo depois de um grave acidente em 2011, ao cair de uma montanha e quebrou o fêmur da perna esquerda, que teve de ser amputada acima do joelho.

Nos próximos dias, André entre os melhores do mundo no paradesporto de neve. Ele é um dos seis brasileiros na Paralimpíada de Inverno de Pequim (China), sendo o único no snowboard. Serão dois tipos de prova. No banked slalom, o atleta desce uma pista na qual precisa contornar os gates – uma espécie de portão – e vence quem fizer o melhor tempo. No cross, o esquiador encara um percurso com diferentes saltos e obstáculos, em um duelo direto contra os adversários. É nesta disputa que o gaúcho acredita que pode surpreender.

André está no Canadá para disputar uma etapa da Copa do Mundo e realizar os últimos treinos antes da viagem a Pequim. A dificuldade para competir desde o começo da pandemia da Covid-19 atrapalhou parte da preparação. Sem projetar medalhas na estreia paralímpica, o brasileiro curte a realização de um sonho.

A Paralimpíada de Pequim começa em 4 de março e vai até dia 13. As disputas do snowboard terão início no dia 6.

Publicidade

(Agência Brasil)