Conflito Rússia x Ucrânia

Após meses de bombardeios, Ucrânia cede Mariupol à Rússia

A perda da cidade portuária de Mariupol é significativa para a Ucrânia.

apos-meses-de-bombardeios-ucrania-cede-mariupol-a-russia
Cidade portuária de Mariupol (Créditos: Pierre Crom/Getty Images)

Militares ucranianos disseram nesta terça-feira (17) que estão retirando suas tropas da usina siderúrgica de Azovstal, último ponto de resistência em Mariupol. Após meses de bombardeios, a cidade passa a ser controlada pela Rússia.

Publicidade

A perda da cidade portuária de Mariupol é significativa para a Ucrânia. “A guarnição ‘Mariupol’ cumpriu sua missão de combate”, disse o Estado-Maior das Forças Armadas ucranianas, em comunicado. “O comando militar supremo ordenou aos comandantes das unidades em Azovstal que salvem a vida do pessoal… os defensores de Mariupol são os heróis do nosso tempo”, completou.

De acordo com o portal Poder 360, o comunicado informa que os 53 soldados que estavam feridos foram levados da usina para um hospital na cidade de Novoazovsk, também controlada pela Rússia. Já outras 211 pessoas foram levadas para Olenivka, sob domínio de separatistas apoiados pelo Kremlin.

“Esperamos poder salvar a vida dos nossos homens”, disse o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky. “Há feridos graves entre eles. Eles estão recebendo cuidados. A Ucrânia precisa dos seus heróis ucranianos vivos”, completou o presidente, em vídeo divulgado na manhã desta terça-feira (17).

Publicidade

Entenda o conflito

Desde o dia 24 de fevereiro, Vladimir Putin deu início ao conflito contra a Ucrânia ao bombardear regiões do país. A invasão contou com domínios por terra, mar e ar, após autorização do presidente russo.

Vladimir Putin não aceita que a Ucrânia faça parte da OTAN, uma aliança criada pelos Estados Unidos. O presidente não deseja que uma base inimiga seja estabelecida próxima a seu território, uma vez que a Ucrânia faz fronteira com a Rússia. Esse foi um dos estopins para que Putin iniciasse os ataques.

Publicidade