para maio

Argentina: governo oficializa novo bônus de R$ 415 a aposentados e pensionistas

Uma semana atrás, foi definido um aumento de 11% nos salários mínimos e máximos

O governo da Argentina oficializou nesta segunda-feira (22), um novo bônus de 70 mil pesos (cerca de R$ 415) para aposentados e pensionistas que recebem o salário mínimo e que receberão junto com o pagamento dos salários de maio.
NOVA Decisão Sobre “Revisão da Vida Toda” impacta Aposentadorias. Créditos: Shutterstock

O governo da Argentina oficializou nesta segunda-feira (22), um novo bônus de 70 mil pesos (cerca de R$ 415) para aposentados e pensionistas que recebem o salário mínimo e que receberão junto com o pagamento dos salários de maio. A oficialização foi feita através do Decreto 340/2024, publicado no Diário Oficial.

Publicidade

Uma semana atrás, o governo definiu um aumento de 11% nos salários mínimos e máximos, elevando a aposentadoria básica para 190.141,60 pesos (cerca de R$ 1.128), enquanto o máximo será de 1.279.472,92 de pesos (R$ 7.591,50).

Publicidade

Qual será o valor mínimo recebido por aposentados em maio?

Agora, por meio do Decreto 340/24, o Executivo decidiu fornecer “uma ajuda econômica previdenciária no valor máximo de 70 mil pesos, que será paga no mês de maio de 2024”.

Assim, após o aumento de 11% e o bônus, os aposentados que recebem o salário mínimo receberão 260.124,17 (R$ 1.543,40) pesos  no quinto mês do ano.

Quem receberá o bônus de 70 mil da ANSES em maio?

O bônus na íntegra será recebido “pelos titulares que, somando todos os seus benefícios ativos, recebam um valor igual ou inferior a 190.141,60 pesos”.

Publicidade

Por outro lado, “aqueles titulares que, somando todos os seus benefícios ativos, recebam um valor superior a 190.141,60 pesos, o auxílio econômico previdenciário será igual à quantia necessária para atingir o limite de 260.141,60 pesos”.

A assistência econômica também será recebida “pelos beneficiários da Pensão Universal para Idosos, instituída pelo artigo 13 da Lei Nº 27.260 e suas modificações” e “pelos beneficiários de pensões não contributivas por velhice, invalidez, mães de sete filhos ou mais e outras pensões não contributivas e pensões de caridade cujo pagamento é de responsabilidade da Administração Nacional da Seguridade Social (ANSES)”.

*Leia a matéria completa (em espanhol) em Perfil.com

Publicidade

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber grátis o Menu Executivo Perfil Brasil, com todo conteúdo, análises e a cobertura mais completa.

Grátis em sua caixa de entrada. Pode cancelar quando quiser.