Conflito Rússia x Ucrânia

Biden diz que Putin comete genocídio na Ucrânia

Esta foi a primeira vez que Joe Biden utilizou o termo “genocídio” para se referir a invasão russa na Ucrânia. Em conversa com jornalistas, após a fala, Biden reforçou seu pensamento

biden-diz-que-putin-comete-genocidio-na-ucrania
Joe Biden (Créditos: Chip Somodevilla/ Getty Images)

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou nesta terça-feira (12) que Vladimir Putin, líder russo, “tenta acabar com a ideia de poder ser ucraniano”. Biden ainda classificou a ação como genocídio. 

Publicidade

Em outro momento, o presidente dos Estados Unidos, sem citar Vladimir Putin, disse que os americanos não pagariam a conta pelas ações de “um ditador” que “comete genocídio” e declara guerra “a meio mundo de distância”. A fala se deu a partir de um comentário sobre o aumento no preço dos combustíveis. 

“Estou fazendo tudo ao meu alcance para reduzir o preço do petróleo e do gás”, disse Biden. “Seu orçamento familiar, sua capacidade de encher seu tanque, não devem depender de um ditador que declara guerra e comete genocídio a meio mundo de distância”, completou o presidente norte-americano. 

Esta foi a primeira vez que Joe Biden utilizou o termo “genocídio” para se referir a invasão russa na Ucrânia. Em conversa com jornalistas, após a fala, Biden reforçou seu pensamento: “Chamei de genocídio porque ficou cada vez mais claro que Putin está tentando acabar com a ideia de poder ser ucraniano e as evidências estão aumentando”.

Publicidade

Entenda o conflito

Desde o dia 24 de fevereiro, Vladimir Putin deu início ao conflito contra a Ucrânia ao bombardear regiões do país. A invasão contou com domínios por terra, mar e ar, após autorização do presidente russo.

Vladimir Putin não aceita que a Ucrânia faça parte da OTAN, uma aliança criada pelos Estados Unidos. O presidente não deseja que uma base inimiga seja estabelecida próxima a seu território, uma vez que a Ucrânia faz fronteira com a Rússia. Esse foi um dos estopins para que Putin iniciasse os ataques.

Publicidade