Em Londres

Bolsonaro visita o caixão da Rainha Elizabeth II

Presidente está acompanhado da primeira-dama e dos filhos. Ele ainda deve se reunir com o novo monarca, Rei Charles III.

Presidente diz ter profunda admiração pela rainha e seu reinado. (Reprodução/CNN)

Jair Bolsonaro (PL) chegou à Londres na manhã deste domingo (18) para participar da cerimônia de despedida da Rainha Elizabeth II. No Palácio de Westminster, ele visitou o caixão da monarca e assinou o seu livro de condolências.

Publicidade

Ele estava acompanhado da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, do pastor Silas Malafaia e dos filho Flávio e Eduardo, que integram a comitiva.

Durante a visita ao caixão no Palácio, Bolsonaro deixou uma homenagem à rainha lembrando sua visita ao Brasil durante o período militar.  “Nossos sentimentos à família rainha e ao povo do Reino Unido. No Brasil, temos forte em nossa lembrança ainda sua passagem por lá, em 1968. Por tudo que ela representou para o seu país e para o mundo, o momento é de pesar e de reconhecimento de tudo que ela fez pelo mundo”.

Ainda em Brasília, na última segunda-feira (12), Bolsonaro enviou outra nota de condolências para a família real na qual escreveu: “Em nome do governo e do Povo Brasileiro, expresso as mais profundas condolências ao Povo do Reino Unido, bem como à família real e ao Rei Charles III, pelo falecimento da Rainha Elizabeth II. Manifesto minha profunda admiração por uma mulher de grande personalidade cujo senso de dever e devoção deixar, ao longo de mais de sete décadas de reinado, um legado de liderança e estabilidade para o povo britânico e para o mundo

Publicidade

Charles III está se reunindo com chefes de Estado de outras nações, como Joe Biden e Emmanuel Macron e é esperado que se reúna com Bolsonaro também.

Ao chegar na capital do Reino Unido, o presidente se hospedou na casa do embaixador do Brasil no país. Ele foi recebido por um grupo de brasileiros apoiadores, para os quais discursou manifestando pesar pela morte de Elizabeth, mas também voltou a afirmar que terá vitória no primeiro turno das eleições e “manterá” a bandeira do Brasil verde e amarela.

Publicidade