Espiões do Reino Unido usam Grindr para coletar informações de russos

Informação foi dada pelo jornal britânico The Daily Mail

espioes-do-reino-unido-usaram-o-grindr-para-coletar-informacoes-de-soldados-russos
(Crédito: Canva Fotos)

Antes da invasão russa na Ucrânia, as agências de espionagem exploraram todos os recursos para coletar informações confidenciais. Para o serviço de inteligência do Reino Unido, esse kit de ferramentas aparentemente incluía monitorar soldados russos em redes sociais, incluindo o site de namoro online para homossexuais Grindr.

Publicidade

Uma fonte disse ao jornal The Daily Mail que espiões britânicos ficaram convencidos da invasão iminente da Rússia depois de obterem acesso a mensagens no site VKontakte (VK), a versão russa do Facebook. E quando as forças russas se reuniram na fronteira com a Ucrânia, espiões usaram o Grindr para conversar com soldados russos para obter informações.

Esses sites eram um tesouro para nossos espiões, e os aplicativos de namoro em particular – soldados e pessoas envolvidas no esforço militar estavam particularmente desprotegidos”, disse a fonte. “Isso significava que estávamos muito a par dos planos e da iminência da invasão, até detalhes como o movimento de suprimentos de sangue para as tropas russas”. A fonte acrescentou que o Reino Unido compartilhou grandes quantidades de inteligência com os ucranianos. “Basicamente, estamos dando a eles acesso irrestrito à nossa inteligência para ajudá-los da melhor maneira possível, apenas ocultando detalhes para proteger fontes e disfarçar alguns de nossos métodos.

‘Tradução do post no Twitter: ‘Espiões do Reino Unido rastreiam tropas russas através do aplicativo de namoro Grindr e sites de redes sociais: Relatório: … incluindo o aplicativo de namoro gay Grindr, informou o Daily Mail. A Rússia lançou sua invasão da Ucrânia em 24 de fevereiro e espiões do Reino Unido supostamente.”