Ex-assessor do Kremlin renuncia após criticar guerra na Ucrânia

Desde o começo da invasão da Rússia na Ucrânia em 24 de fevereiro, esse ex-conselheiro do Kremlin é uma das poucas vozes oficiais da Rússia que criticam publicamente as hostilidades na Ucrânia

Ex-assessor do Kremlin renuncia após criticar guerra na Ucrânia
As guerras são a pior coisa que uma pessoa pode enfrentar na vida. Todas as guerras, em todo o mundo (Créditos: Brendan Hoffman/Getty Images)

Arkadi Dvorkovitsh, um ex-assessor do Kremlin, uma das poucas autoridades da Rússia que criticou os ataques na Ucrânia, renunciou à direção de uma fundação econômica pública, anunciou a instituição nesta sexta-feira (18).

Publicidade

“Arkadi Dvorkovitsh decidiu deixar suas funções como presidente da Fundação Skolkovo e se concentrar em projetos educacionais”, disse em um comunicado a entidade dedicada à inovação tecnológica, o equivalente russo ao Vale do Silício.

Dvorkovitsh, 49, vice-primeiro-ministro entre 2012 e 2018, é também o atual presidente da federação Internacional de Xadrez (FIDE), esporte em que a Rússia mantém notável influência.

Desde o começo da invasão da Rússia na Ucrânia em 24 de fevereiro, esse ex-conselheiro do Kremlin é uma das poucas vozes oficiais da Rússia que criticam publicamente as hostilidades na Ucrânia.

“As guerras são a pior coisa que uma pessoa pode enfrentar na vida. Todas as guerras, em todo o mundo. As guerras não só ceifam vidas inestimáveis, também matam esperanças e aspirações, paralisam ou destroem relacionamentos e vínculos. Inclusive esta guerra”, destacou.

Publicidade

“Meus pensamentos estão com os civis ucranianos”, complementou ele em entrevista à mídia americana Mother Jones, especificando que Moscou “começou” o conflito com a Ucrânia.

Arkady Dvorkovitch, citado no comunicado da Fundação Skolkovo, não explicou os motivos que o levou a fazer a renúncia. Na mesma declaração, Igor Shuvalov, presidente do conselho de administração da Fundação Skolkovo, disse que era “impossível” nas “circunstâncias atuais” para Dvorkovitch combinar esse papel com o de chefe da FIDE.

Arkady Dvorkovitch ainda continua como presidente do conselho de supervisão do Rosselkhozbank, um grande banco público. Andrei Turchak, um alto funcionário do partido de Vladimir Putin, pediu nesta quinta-feira (17) a demissão de Dvorkovich da Fundação Skolkovo, na qual acusa ele de estar “do lado do inimigo” e contra os interesses do país russo.

Publicidade

“O presidente russo também afirmou que todos os objetivos do Kremlin seriam alcançados na guerra: “Sabemos o que temos que fazer, como fazer e a que custo. E cumpriremos absolutamente todos os nossos planos”. Veja as bandeiras indicadas como o emblema “Z”.

Publicidade