economia latina

Inflação da Argentina sobe para 78,5% em agosto

Esse é o maior índice em quase 31 anos, segundo o Banco Central da Argentina.

inflacao-da-argentina-sobe-para-785-em-agosto
Moeda argentina (Créditos: Reprodução/Flickr)

A inflação da Argentina avançou para 78,8% no acumulado de 12 meses até agosto. Esse é o maior índice em quase 31 anos, segundo o Banco Central da Argentina. A última vez que o índice superou este patamar foi em dezembro de 1991, quando a inflação bateu 84%.

Publicidade

O IPC (Índice de Preços ao Consumidor) tinha alta de 71% no acumulado de 12 meses até julho. Só em agosto avançou 7%. A inflação do país chegou a 56,4% no acumulado de janeiro a agosto.

Vestuário e calçados mais caros

Os produtos de vestuário e calçados tiveram a maior alta entre todos os outros grupos, chegando a 9,9% em agosto. Os bens e serviços diversos (+8,7%) e equipamentos e manutenção do lar (+8,4%) também contribuíram para a aceleração da inflação do país.

Os preços dos medicamentos também impactaram no IPC: avançou 5,7% em agosto. O custo do Transporte teve alta de 6,8% por causa das tarifas de transporte público e o aumento dos combustíveis.

Publicidade