Novas sanções são aplicadas pelos Estados Unidos contra Rússia e presidente de Belarus

O Reino Unido, nesta terça-feira (15) também aplicou mais sanções à Rússia

Novas sanções são aplicadas pelos Estados Unidos contra Rússia e presidente de Belarus
A União Europeia, na segunda-feira (14) também aprovou novo pacote de sanções contra a Rússia (Créditos: Daniel Carson/Getty Images)

Novas sanções foram anunciadas pelos Estados Unidos nesta terça-feira (15) contra o presidente da Belarus Alexander Lukashenko e sua esposa, assim como entidades e indivíduos russos, acusando-os de corrupção e violações dos direitos humanos.

Publicidade

O Tesouro disse que essas novas sanções visam Lukashenko, “chefe de um governo corrupto em Belarus, cuja rede de patrocínio beneficia sua comitiva e seu regime”, assim como sua esposa. Além disso, ainda ordenou medidas punitivas contra quatro cidadãos e uma organização russa, de acordo com o comunicado.

O Reino Unido, nesta terça-feira (15) também aplicou mais sanções à Rússia. O governo britânico incluiu 350 indivíduos à lista de pessoas sancionadas e impôs tarifas punitivas sobre produtos como vodka.

Na nova lista, os oligarcas que estão é o primeiro-ministro Mikhail Mishustin, o ministro da Defesa Serguei Shoigu e o ex-presidente russo Dmitri Medvedev, assim como o secretário de imprensa de Vladimir Putin, Dmitry Peskov, e Maria Zakharova, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia. O Reino Unido, proibiu também as exportações de bens de luxo.

A União Europeia, na segunda-feira (14) também aprovou novo pacote de sanções contra a Rússia. A decisão foi tomada durante uma reunião dos embaixadores dos 27 países-membros do bloco (Coreper), na qual também foi aprovado o pedido à Organização Mundial do Comércio (OMC) de suspender, para a Rússia, a cláusula da “nação mais favorecida” assim como o exame da candidatura da Belarus para integrar a entidade.

Publicidade

“O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos adicionou mais 15 cidadãos da Rússia e da Bielorrússia à lista de sanções. Em particular, a esposa de Lukashenko, Halyna.”

Publicidade