Russos atacam edifício residencial em Kiev

O ataque deixou uma pessoa morta e 12 feridas

russos-atacam-edificio-residencial-em-kiev
Um grande incêndio se formou no local e foi controlado por bombeiros (Crédito: Reprodução / Twitter @@Vitaliy_Klychko)

Os russos atacaram um edifício residencial em Kiev, nesta segunda-feira (14). Pelo menos 12 pessoas ficaram feridas e uma pessoa morreu. O prédio fica localizado no distrito Obolon, zona norte da capital ucraniana. A informação foi divulgada por equipes de emergência que atenderam as vítimas.

Publicidade

Um grande incêndio se formou no local e foi controlado por bombeiros. Três das pessoas feridas foram hospitalizadas e as outras nove pessoas foram tratadas no local do ataque com ferimentos leves. Além do prédio, uma fábrica de aviões da Antonov, em Kiev, também foi atacada por forças russas, de acordo com a prefeitura da cidade.

O prefeito de Kiev, Vitali Klitschko publicou no Twitter “Amigos! Caros Kyivans! Kiev foi atacada pelo inimigo hoje. No início da manhã, o projétil atingiu um prédio residencial de 9 andares em Obolon. De acordo com dados atualizados, uma pessoa morreu. 10 ficaram feridos. Cerca de 70 moradores foram evacuados da casa.”

Klitschko também informou que “recentemente, os destroços de um foguete caíram na estrada em Kurenivka. Uma pessoa morreu e seis ficaram feridas. Uma ambulância levou os dois feridos. O trólebus, que estava sem passageiros, ficou completamente destruído.”

Conflito Rússia e Ucrânia

No dia 24 e fevereiro, o governo russo invadiu à Ucrânia e bombardeou regiões do país. Após várias ameaças Vladimir Putin autorizou os ataques por terra, ar e mar. Alguns dos motivos pelo qual esta invasão aconteceu é a aproximação da Ucrânia com o Ocidente.

Publicidade

O presidente da Rússia, Vladimir Putin não aceita que a Ucrânia entre para OTAN. Além disso, Putin quer aumentar o seu poder de influência na região. A Rússia e a Ucrânia já passaram por outros conflitos. Por mais que hoje, a Ucrânia seja independente sua relação com a Rússia não é totalmente resolvida.

Nesta segunda-feira (14), o secretário-geral da ONU, António Guterres disse que a tragédia deve parar. “A Ucrânia está pegando fogo e sendo dizimada diante dos olhos do mundo. Essa tragédia deve parar. Precisamos de uma cessação imediata das hostilidades e de negociações sérias baseadas nos princípios das Nações Unidas. Carta e direito internacional.”