Suíça adota sanções da União Europeia contra Rússia

O país estava pressionado para se mostrarem de forma clara, ao lado do Ocidente

suica-adota-sancoes-da-uniao-europeia-contra-russia
O governo da Suíça vem se mostrando solidário a tudo que tem acontecido no país ucraniano (Crédito: Canva)

A Suíça resolveu adotar sanções da União Europeia contra a Rússia, devido ao envolvimento deles na invasão à Ucrânia por Moscou, através do congelamento de bens, segundo o governo nesta segunda-feira (28). Outra decisão da Suíça são sanções imediatas ao presidente russo Vladimir Putin, o primeiro-ministro Mikhail Mishustin e o ministro das Relações Exteriores Sergei Lavrov.

Publicidade

O governo da Suíça vem se mostrando solidário a tudo que tem acontecido no país ucraniano. Em um comunicado eles afirmam que entregarão suprimentos às pessoas que fugiram para Polônia. Mesmo solidários, existia uma neutralidade que fazia com que eles fossem pressionados a estarem claramente ao lado do Ocidente e contra Moscou.

De acordo com a ministra da Justiça, Karin Keller-Sutter a Suíça está pronta para receber pessoas que necessitam de proteção e para ajudar países vizinhos que tenham sido afetados. Em Berna, capital da Suíça cerca de 20.000 mil pessoas protestaram em apoio à Ucrânia. Alguns cidadãos também protestavam para que o governo fosse menos cauteloso.

O presidente da Suíça Ignazio Cassis disse que a Rússia ataca a liberdade, democracia e às instituições de um país livre e que isso não pode ser aceito. Além do mais, o presidente informou que a Suíça fechou o espaço aéreo para voos da Rússia.

Conflito Rússia e Ucrânia

Na quinta-feira (24), o governo russo invadiu à Ucrânia e bombardeou regiões do país. Após várias ameaças Vladimir Putin autorizou os ataques por terra, ar e mar. Alguns dos motivos pelo qual esta invasão aconteceu é a aproximação da Ucrânia com o Ocidente.

Publicidade

O presidente da Rússia, Vladimir Putin não aceita que a Ucrânia entre para OTAN. Além disso, Putin quer aumentar o seu poder de influência na região. A Rússia e a Ucrânia já passaram por outros conflitos. Por mais que hoje, a Ucrânia seja independente sua relação com a Rússia não é totalmente resolvida.

“Ucrânia no centro de nossas preocupações no Conselho de Direitos Humanos. É imperativo que trabalhemos juntos para garantir a proteção dos direitos humanos e do direito internacional humanitário. #Suíça congratula-se com a realização de um debate urgente.”