Taxistas de Madri ajudam refugiados ucranianos

A ideia deste projeto surgiu através de uma conversa que os taxistas tiveram enquanto esperavam clientes no aeroporto de Madri

taxistas-de-madri-ajudam-refugiados-ucranianos
O comboio, com dois motoristas por veículo saiu de Madri para a Polônia para percorrer os 6 mil km de ida e volta (Crédito: Canva)

Um grupo de taxistas de Madri estão atravessando a Europa para ajudar refugiados ucranianos. Segundo o G1, depois de Khrystyna Trach, de 22 anos chegar a Polônia e não conseguir seguir à Espanha, ela descobriu que grupos de taxistas que ajudavam refugiados, estavam retornando à Espanha na segunda-feira (14), com 134 ucranianos de um centro de refugiados.

Publicidade

O comboio, com dois motoristas por veículo saiu de Madri para a Polônia para percorrer os 6 mil km de ida e volta. Dentre os taxistas de Madri que ajudaram os refugiados, estavam também motoristas imigrantes romenos e equatorianos. A ideia deste projeto surgiu através de uma conversa que os taxistas tiveram enquanto esperavam clientes no aeroporto de Madri.

De acordo com o G1, Javier Hernandez, um taxista que transportou um casal com o filho de 12 anos, disse que não podia ficar parado após ter visto imagens de mulheres e crianças fugindo da guerra. Hernandez afirmou que apenas fez o que faz em Madri, que é dirigir. Organizadores disseram que toda esta ação dos taxistas, custaram cerca de 50 mil euros (R$ 276 mil).

Conflito Rússia e Ucrânia

No dia 24 e fevereiro, o governo russo invadiu à Ucrânia e bombardeou regiões do país. Após várias ameaças Vladimir Putin autorizou os ataques por terra, ar e mar. Alguns dos motivos pelo qual esta invasão aconteceu é a aproximação da Ucrânia com o Ocidente.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin não aceita que a Ucrânia entre para OTAN. Além disso, Putin quer aumentar o seu poder de influência na região. A Rússia e a Ucrânia já passaram por outros conflitos. Por mais que hoje, a Ucrânia seja independente sua relação com a Rússia não é totalmente resolvida.

Publicidade

*Este texto contém informações retiradas do G1.