Saúde de São Paulo recomenda que escolas com 2 casos de Covid-19 sejam fechadas

A recomendação é que as escolas fechem depois que dois casos do vírus sejam identificados

Saúde de São Paulo recomenda que escolas com 2 casos de Covid-19 sejam fechadas
Marco Aurélio Sáfadi, presidente do departamento de infectologia da Sociedade Brasileira de Pediatria, fez uma crítica também pela recomendação (Créditos: Miguel Schincariol/Getty Images)

Uma nota divulgada pela Secretaria Estadual da Saúde nesta sexta-feira (18), sobre a definição de surtos de Covid-19 em escolas que contraria o que vinha sendo dito a Educação do próprio estado de São Paulo. A recomendação é que as escolas fechem depois que dois casos do vírus sejam identificados. Rossieli Soares, secretário estadual da Educação, disse ao Estadão que foi uma surpresa a recomendação e não participou da discussão no governo.

Publicidade

“Infelizmente gostaria de ter participado desse debate porque todas as pesquisas mostram que escola é um lugar seguro e não há o mesmo tipo de restrição a outros lugares.” A regra vale para escolas particulares, estaduais e municipais.

Marco Aurélio Sáfadi, presidente do departamento de infectologia da Sociedade Brasileira de Pediatria, fez uma crítica também pela recomendação. “Se for utilizar esse critério, em 15 dias todas as escolas estão fechadas”, afirmou. Segundo ele, as medidas “não são apropriadas para o momento epidemiológico” no estado.

Em nota, a Secretaria de Saúde do governo João Doria informou que “mantém discussão sobre o tema com técnicos da Secretaria de Educação para o detalhamento para os ambientes escolares”. Depois que a reportagem foi publicado online, a secretaria afirmou que “2 casos não fecham a escola, podem chegar a fechar um ambiente, como uma sala, por exemplo”. Detalhou ainda, dizendo que “o contato precisa estar próximo, em uma mesa por exemplo” do refeitório e que cada instituição será avaliada pela Vigilância Sanitária.