Vacina para todos!

Por Lilian Coelho

Vacina é a saída para evitar mortes
(Créditos: Rodrigo Paiva/Getty Images)

A pandemia de Covid-19 parece um pesadelo que não acaba: Faz mais de um ano que estamos atravessando os dias mascarados, ainda com estoques de álcool em gel na bolsa, sem beijo no rosto e sem abraço. 

Publicidade


Em decisão acertada em SP e no RJ, o carnaval foi novamente adiado. Escolas de Samba, somente em abril. Nada de aglomerações. Não é hora de festejar (ainda).
Para quem já passou dos 40 anos (ou é vintage) vivemos “O Dia da Marmota”. Lembrança que só não remete ao filme (ótimo, por sinal) por ser a causa da tragédia humanitária que a pandemia trouxe – milhares de vidas perdidas em todo o mundo. 
Além do flagelo humano, existe também o social. Nossa economia caminha a passos lentos e, quando tenta se reerguer, cai de novo – seja pela volta de uma variante (Delta, Ômicron, etc.) que exige fechamento de portas ou pelas pessoas que perdem os empregos e ficam à margem do mercado de trabalho formal. 

Neste final de semana está nas manchetes: O Brasil registrou mais de 200 mil casos em 24 horas. Dado que assusta, mas que fica menos aterrorizante quando pensamos que temos a vacina. 
Graças à imunização, ao grande número de pessoas vacinadas, não temos mais mortes ou casos graves em abundância. Temos pessoas infectadas, sim, mas sem ocupar as UTIs com sintomas severos – graças, repito, à vacina. Quem ocupa hoje estes leitos é quem optou por não ser imunizado. Infelizmente.
Agora, finalmente, a vacina chega às crianças. Conforta pensar que as aulas nas escolas serão retomadas com mais tranquilidade por ter esta parcela da população imunizada.

Em dezembro, um ataque hacker fez com que o sistema do Ministério da Saúde ficasse desatualizado. Mas, esta semana, o consórcio de veículos de imprensa atualizou os números da população brasileira para calcular o número de pessoas vacinadas no país. Foram 938.577 doses de vacina aplicadas somente neste sábado. 

Publicidade

A reflexão que fica é: Sim, ainda vivemos em período de pandemia. Mas, já sabemos lidar com ela. Bons ventos se aproximam e, graças à vacina, a pandemia chegará ao fim. 

* Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Grupo Perfil Brasil

Publicidade