GOVERNANÇA

Confira os cinco desafios que Javier Milei deve enfrentar na Argentina

Segundo analistas econômicos, o principal problema do presidente eleito é o controle da inflação; a alta de preços anualizada bateu mais de 140% em outubro

Confira os cinco desafios que Javier Milei deve enfrentar na Argentina
(Crédito Foto: Cedoc)

Javier Milei venceu as eleições presidenciais de 2023 na Argentina, marcada por resultados surpreendentes desde as primárias até o segundo turno. O libertário obteve mais de 55% do total de votos neste domingo (19).

Publicidade

Os argentinos escolheram o candidato do partido A Liberdade Avança para governar o país durante os próximos quatro anos. E quais são os desafios que o novo presidente eleito terá pela frente? Confira abaixo.

1- Inflação: Os analistas consultados pela CNN concordam que o eixo central é a inflação. Os últimos dados oficiais apontam uma inflação anual que supera os 140%.

A questão é algo crônico na Argentina e os governos anteriores – de diferentes ideologias – não encontraram uma solução para controlá-la.

2- Desafios em curto prazo: Segundo Estefanía Pozzo, jornalista especializada em economia e finanças e editora-chefe do Buenos Aires Herald, “a Argentina enfrenta desafios de curto prazo, que são muito urgentes, e desafios de médio prazo, que também são urgentes”.

Publicidade

“Foi um ano com pouca produção agrícola, pouquíssimos dólares no Banco Central e isso tira a musculatura do governo para tomar decisões sobre políticas econômicas”, explica.

3- Credibilidade: Na mesma linha, o economista Claudio Zuchovicki diz que o desafio mais importante é a credibilidade que Javier Milei, que toma posse no dia 10 de dezembro.

“A Argentina distorceu os preços relativos. Há muitos ativos abaixo do valor alcançável, do câmbio oficial, da energia, da gasolina, entre muitos outros”, afirma.

Publicidade

4- Congresso e governança: Outro desafio é o Congresso e sua capacidade de governar, segundo o analista Andrés Malamud. O economista vai se deparar com o dilema de “montar um governo com as muletas de Macri”. O especialista se refere à necessidade de apoio do ex-presidente Mauricio Macri e de seus aliados políticos, tanto no âmbito legislativo quanto territorial.

5- O que Milei pode esperar de 2024: O contexto econômico do próximo ano poderá ter algumas expectativas positivas. O economista Claudio Loser sugere que, sem seca no horizonte, “o cenário é muito melhor em termos de produção agrícola e exportações” e que “haverá um aumento na produção e disponibilidade de petróleo e gás”.

Com o vencimento das dívidas privadas e do Fundo Monetário Internacional, a Argentina ganha outro fôlego. “Avançamos em grande parte na dívida privada e na dívida com o Fundo Monetário Internacional, apesar dos juros”, conclui o economista.

Publicidade

Publicidade

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber grátis o Menu Executivo Perfil Brasil, com todo conteúdo, análises e a cobertura mais completa.

Grátis em sua caixa de entrada. Pode cancelar quando quiser.