Taboão da Serra

Metrô de SP será estendido para além da capital

A cidade da região metropolitana será o primeiro município fora da capital a ter uma estação da rede

O governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) assinou o primeiro contrato para estender a Linha 4-Amarela do Metrô para Taboão da Serra.
Assinatura do Termo Aditivo de Inclusão do Projeto de Extensão da Linha 4-Amarela – Crédito: Governo de SP
O governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) assinou, nesta segunda-feira (10), o primeiro contrato para estender a Linha 4-Amarela do Metrô para Taboão da Serra. A cidade da região metropolitana será o primeiro município fora da capital a ter uma estação da rede.

O contrato, firmado com a empresa ViaQuatro, destina-se aos estudos de viabilidade e ao projeto executivo da extensão da linha. A ampliação da Linha 4-Amarela é uma promessa que vem desde 2010, quando o primeiro trecho da linha, entre as estações Paulista e Faria Lima, foi inaugurado.

Além da extensão para Taboão da Serra, o governo vem prometendo a construção de estações nas cidades de Guarulhos, Santo André e São Bernardo do Campo ainda neste mandato.

Publicidade

O projeto do metrô de Taboão deverá receber um investimento de R$ 3,4 bilhões e gerar três mil empregos, diretos e indiretos durante as obras, de acordo com o governo do estado. O ramal será ampliado em 3,3 km com duas novas estações: Chácara do Jockey e Taboão da Serra. A previsão é que a construção comece ainda neste ano, com previsão de operação do trecho até Taboão da Serra em 2028.

O tempo previsto de viagem ao longo de toda a Linha 4-Amarela será de 55 minutos, com integração aos terminais de ônibus nas estações Vila Sônia, São Paulo-Morumbi e Butantã da capital. Atualmente, a Linha 4-Amarela possui 12,8 km de extensão e 11 estações. Com a ampliação, serão 16,1 km e 13 estações.

A Linha 4-Amarela estava presente no primeiro estudo para a construção de uma rede metroviária em São Paulo, realizado na década de 1940 pela empresa canadense Light. No entanto, as obras do ramal só começaram em 2007.

Publicidade

Estudo de viabilidade para nova linha de metrô 

Na semana passada, o governo de São Paulo e a prefeitura de Taboão da Serra firmaram um convênio para definir as responsabilidades de cada gestão no projeto de expansão da linha do metrô. Com essa parceria, o município autorizou o acesso às áreas necessárias para as obras, enquanto o estado assumiu a condução dos projetos, a execução das obras e a obtenção das licenças necessárias.

A concessionária encarregada realizará os estudos iniciais de viabilidade e as ações necessárias para a expansão da linha, o que ajudará a reduzir o prazo para o início das obras e minimizar os riscos na execução do projeto. Esta análise abrange o desenvolvimento do projeto executivo completo, além dos estudos de licenciamento ambiental, de demanda e de uso de áreas públicas e privadas.

*texto sob supervisão de Tomaz Belluomini

Publicidade

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber grátis o Menu Executivo Perfil Brasil, com todo conteúdo, análises e a cobertura mais completa.

Grátis em sua caixa de entrada. Pode cancelar quando quiser.