Fiscalização

Celulares e dinheiro são apreendidos no Complexo do Gericinó, no Rio

A pedido do MPRJ, o material apreendido foi encaminhado para a Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (Draco).

celulares-e-dinheiro-sao-apreendidos-no-complexo-do-gericino-no-rio
A revista resultou na apreensão de 17 celulares, quatro roteadores, dois pen drives e quatro televisões, além de dinheiro (Crédito: Canva)

Ação de fiscalização e revista realizada nesse sábado (28) pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) na Cadeia Pública Joaquim Ferreira de Souza, no Complexo de Gericinó, zona oeste do Rio, resultou na apreensão de 17 celulares, quatro roteadores, dois pen drives e quatro televisões com acesso à rede Wi-Fi, além da quantia de R$ 12.307.

Publicidade

A informação foi divulgada neste domingo (29) pela Seap, por meio de sua assessoria de imprensa. A operação foi possível graças ao trabalho conjunto realizado entre os órgãos de inteligência das instituições envolvidas (Subsecretarias de Inteligência e Operacional e Corregedoria da Seap e a Coordenação de Segurança e Inteligência do MPRJ). O trabalho foi acompanhado pela corregedora da Seap, Roseli Félix.

A pedido do MPRJ, o material apreendido foi encaminhado para a Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (Draco), na Cidade da Polícia, para registro de ocorrência e posterior investigação judiciária.

A secretária de Administração Penitenciária, Maria Rosa Lo Duca Nebel, destacou que “a operação foi a primeira da atual gestão com total interação das centrais de inteligência (CSI e Sispen) e de forma inédita com a participação da corregedoria da Seap”.

A secretária afirmou que a ação cumpre determinação do governador Cláudio Castro de acabar com as irregularidades no sistema penitenciário. Adiantou ainda que novas ações estão sendo planejadas.

Publicidade

(Agência Brasil)