Ex-modelo, jornalista e escritora

Danuza Leão morre aos 88 anos

O corpo será cremado no Cemitério do Caju, no Rio de Janeiro, em data e horário a definir.

danuza-leao-morre-aos-88-anos
Danuza Leão (Créditos: Reprodução/ Redes Sociais)

A ex-modelo, jornalista e escritora Danuza Leão morreu nesta quarta-feira (22), aos 88 aos, no Rio de Janeiro. Ela sofria de enfisema pulmonar e morreu por insuficiência respiratória. O corpo será cremado no Cemitério do Caju, em data e horário a definir.

Publicidade

Uma das personalidades mais importantes da sociedade e da cultura carioca do século 20, além se der um dos rostos mais marcantes da indústria da moda por muito tempo, tornou-se uma cronista célebre na imprensa brasileira.

A escritora, jornalista e modelo nasceu em Itaguaçu, no interior do Espírito Santo, em 1933. Aos 10 anos, Danuza e sua família se mudaram para o Rio de Janeiro. Na década de 50, ela deu início a sua carreira como modelo. Danuza foi a primeira modelo brasileira a desfilar no exterior.

Além de modelo, Danuza também foi jurada de programa de TV, entrevistadora, dona de boutique e produtora de arte. Também era atriz e participou em 1967 do filme “Terra em transe”, como a personagem Sílvia. A obra foi roteirizada e dirigida por Glauber Rocha.

Em 1992, Danuza Leão alcançou o sucesso como escritora. Seu livro de etiquetas sociais “Na sala com Danuza”, liderou a lista dos mais vendidos durante um ano. Em 2004, publicou uma nova edição de seu maior sucesso, “Na sala com Danuza 2”.

Publicidade

Danuza também fez sucesso como cronista. Segundo o portal g1, ela foi colunista do Jornal do Brasil, da Folha de S.Paulo e do caderno ELA, do jornal O Globo, onde escrevia sobre assuntos variados.