Em Dubai, Bolsonaro diz: “Amazônia, por ser uma floresta úmida, não pega fogo”

Durante evento para captação de negócios, presidente convidou árabes a conhecerem ‘o Brasil de fato’. Dados oficiais mostram que floresta enfrenta recordes de queimadas e desmatamento.

Em Dubai, Bolsonaro diz “Amazônia, por ser uma floresta úmida, não pega fogo”
Créditos: Getty Images

O presidente Jair Bolsonaro afirmou durante evento com investidores em Dubai: “Amazônia, por ser uma floresta úmida, não pega fogo”.

Publicidade

O presidente Jair Bolsonaro afirmou também, nesta segunda-feira (15), durante evento nos Emirados Árabes Unidos, que “os ataques que o Brasil sofre em relação à Amazônia não são justos”.

“Nós queremos que os senhores conheçam o Brasil de fato. Uma viagem, um passeio pela Amazônia é algo fantástico…. Até para que os senhores vejam que a nossa Amazônia, por ser uma floresta úmida, não pega fogo, que os senhores vejam, realmente, o que ela tem”, disse Bolsonaro em Dubai.

Mas a afirmação é falsa.

Bolsonaro também afirmou que a Amazônia tem mais de 90% de área preservada, “exatamente igual” a como era em 1500.

Publicidade

“Com toda certeza uma viagem inesquecível, além de conhecer aqui o que seria o paraíso aqui na terra. A Amazônia é um patrimônio, a Amazônia é brasileira. Vocês vão comprovar isso e trarão uma imagem que condiz com a realidade. Os ataques que o Brasil sofre quando se fala em Amazônia não são justos. Lá mais de 90% daquela área está preservada. Está exatamente igual de quando foi descoberto no ano de 1500. A Amazônia é fantástica”, destacou o presidente.

No sábado (13), primeiro dia da viagem oficial ao Oriente Médio, Bolsonaro já havia dito que o Brasil foi “atacado” na COP 26, a Conferência do Clima organizada pela ONU, em Glasgow.

Bolsonaro não foi a COP, mas integrantes do governo – como o ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite – representaram o país. Ao longo dos dias na Escócia, o ministro defendeu a visão do presidente, a mineração e se recusou a responder se o governo Bolsonaro vai retirar apoio, a projetos de lei no Congresso Nacional que integram o chamado ”Combo do desmatamento.”

Publicidade

O governo brasileiro faz uma ofensiva para tentar vender a imagem de um país que protege suas florestas. Isso ocorreu na COP26 e prossegue em Dubai. Na Expo 2020, por exemplo, o pavilhão brasileiro fica no distrito da sustentabilidade da exposição universal, segundo G1.

Em suas redes sociais o presidente tem mostrado um pouco da sua viagem.