Cine Bike

Festival de cinema internacional tem a bicicleta como protagonista

O Festival Internacional de Cinema e Mobilidade Urbana pretende promover, junto ao público, reflexões visando mudanças de hábito a partir da conscientização sobre questões envolvendo meio ambiente e sustentabilidade.

Festival de cinema internacional tem a bicicleta como protagonista
O elemento catalisador para essa revolução tem, como protagonista, a bicicleta (Crédito: Divulgação/ CCBB- Cine Bike)

A bicicleta, relevante veículo de mobilidade urbana, é a grande estrela de um festival internacional de cinema que começa hoje (19) e vai até 31 de julho no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília.

Publicidade

O protagonismo desse meio de transporte vai para além da tela, abrangendo, também, atividades como passeios, palestras, oficinas, atividades educativas, debates e alimentação.

O Cine Bike – Festival Internacional de Cinema e Mobilidade Urbana pretende promover, junto ao público, reflexões visando mudanças de hábito a partir da conscientização sobre questões envolvendo meio ambiente e sustentabilidade, “com muita informação e divertimento”.

O elemento catalisador para essa revolução tem, como protagonista, a bicicleta. De acordo com o CCBB, eventos similares são organizados anualmente em cidades como Nova York, Tóquio, Xangai e Montevideo.

Todas as atividades têm entrada franca. A programação conta com exibições de filmes ao ar livre e na sala de cinema, exibições virtuais, oficinas, debates, passeio ciclístico, entre outras atividades educativas.

Publicidade

A programação completa, inclusive com as sinopses dos filmes a serem exibidos, pode ser acessada no site do festival.

Festival

A abertura do festival será hoje, às 19h30, com a exibição de “O garoto e a Bicicleta“, primeiro filme dirigido por Ridley Scott, e da produção portuguesa “A alma de um ciclista”, dirigida por Nuno Tavares.

“Ao longo de duas semanas, serão exibidos filmes inéditos sobre mobilidade urbana, realizados por diretores independentes de várias partes do mundo; clássicos do cinema que têm a bicicleta como um elemento relevante da narrativa; ficções; animações; e títulos especialmente selecionados para o público infantil”, detalha a organização do festival, que terá também um passeio ciclístico, apoiado pelo Detran-DF.

Publicidade

Os visitantes poderão participar de oficinas de manutenção básica para pequenos consertos de bicicletas; atividades educativas para crianças (como aprender a andar de bicicleta, por exemplo); área para “food-bikes”; painel de debates, entre várias outras ações.

Filmes

Entre os filmes, há produções da França, Holanda, Portugal, Grã-Bretanha, Suécia, Itália e Alemanha, além do Brasil. São títulos como “Carrossel da Esperança”, de 1949, uma comédia escrita e protagonizada por Jacques Tati; o premiado holandês “Porque Pedalamos”; a animação “As Bicicletas de Belleville”; o clássico italiano “Ladrões de Bicicleta”; a produção inédita portuguesa “A alma de um ciclista”, de Nuno Ramos; e o sueco “Bikes vs Carros”, de Fredrik Gertten.

Destaque também para a comédia francesa “Pânico na cidade”, de Yann Le Quellec; o curioso “Velotopia”, do francêsl Erik Fretel; o histórico “Meu segredo Italiano”, de Oren Jacoby; a produção alemã “O quadro Invisível”, de Cynthia Beatt; e “Rainha Bicicleta”, de Laurent Védrine.

Publicidade

Entre os representantes do cinema brasileiro estão “A volta em Minas” e a produção brasiliense “No rastro das cargueiras”.

(Agência Brasil)

Publicidade