Desvio de rota

Foguete do Exército cai em plantação de soja em Formosa, GO

Além de ter sido aberta uma investigação de 30 dias sobre o incidente, o Exército Brasileiro precisará prestar explicações ao Congresso.

foguete-do-exercito-cai-em-plantacao-de-soja-em-formosa-go
Foguete (Crédito: Red Huber/Getty Images)

O Exército Brasileiro abriu uma investigação para entender o erro de direção de um foguete padrão que caiu em uma plantação de soja, em Formosa, GO, nesta quarta-feira (12). O dispositivo, de alcance reduzido e baixa carga explosiva, teve um problema técnico que levou ao desvio de rota. O caso deixou moradores da região assustados, pois perto do local havia um galpão de combustíveis.

Publicidade

O caso repercutiu entre os políticos. O deputado José Nelto (PP-GO) relatou a CNN que o foguete é um míssil do Exército e não do Putin. Além disso, Nelto afirmou que será necessário explicações do ocorrido ao Congresso. “Caiu em uma plantação de soja e milho, perto de um galpão de combustíveis. É perto da cidade. Isso nunca tinha acontecido. Exército vai ter que vir ao Congresso dar todas as explicações”. 

O Comando de Artilharia do Exército fica em Formosa. No espaço acontecem treinamentos por terra, ar e com equipamentos utilizados pelas Forças Armadas. A investigação do incidente deve durar em torno de 30 dias.

Em nota a CNN, o Exército comentou sobre o incidente de tiro de foguete:

“Formosa – GO

Publicidade

Em 11 de maio de 2022.

Acerca do incidente de tiro com foguete ocorrido nesta data, o Comando de Artilharia do Exército (Cmdo Art Ex) informa que durante exercício militar do Curso de Operação do Sistema de Mísseis e Foguetes para oficiais e sargentos, um dos foguetes lançados desviou de sua rota prevista atingindo uma plantação.

Após o incidente, a equipe de instrutores e monitores, acompanhados da equipe médica do exercício, compareceu ao local do impacto, onde constatou não haver vítimas ou danos materiais.

Publicidade

O exercício foi planejado para ocorrer dentro dos limites do Campo de Instrução de Formosa (CIF), tendo sido adotadas todas as medidas de segurança.

O Exército Brasileiro e a AVIBRAS já estão trabalhando nas investigações.

Atenciosamente,
COMANDO DE ARTILHARIA DO EXÉRCITO”

Publicidade

Publicidade