Forças Armadas aprovam compra de 35 mil unidades de Viagra

Caso ganhou notoriedade após deputado federal Elias Vaz (PSB-GO) pedir explicações ao Ministério da Defesa sobre a compra do remédio

forcas-armadas-aprovam-compra-de-35-mil-unidades-de-viagra
Comprimido de Viagra (Crédito: Canva Fotos)

As Forças Armadas aprovaram a compra de mais de 35 mil unidades de Viagra para o tratamento de hipertensão pulmonar arterial (HPA). O processo de aquisição do remédio consta no Portal da Transparência do Governo Federal e ganhou notoriedade, nesta segunda-feira (11), depois que o deputado federal Elias Vaz (PSB) expôs o caso.

Publicidade

Em nota, o Ministério da Defesa informou que o medicamento é recomendado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para o tratamento de HAP e que “os processos de compras das Forças Armadas são transparentes e obedecem aos princípios constitucionais”.

Publicidade

Do total de 35 mil comprimidos, o processo licitatório solicita a aquisição de “sildenafila” de 25 miligramas (mg) e 50 mg, distribuídos da seguinte forma: 28.320 unidades destinadas à Marinha, 5 mil unidades destinadas ao Exército e 2 mil unidades destinadas à Aeronáutica.

A Marinha se pronunciou sobre o caso e defendeu o uso do Viagra nos casos de hipertensão arterial pulmonar. Segundo nota, a “HAP é uma síndrome clínica e hemodinâmica que resulta no aumento da resistência vascular na pequena circulação, elevando os níveis de pressão na circulação pulmonar e que trata-se de “uma doença grave e progressiva que pode levar à morte”.

“A associação de fármacos para a HAP vem sendo pesquisada desde a década de 90, estando ratificado, conforme as últimas diretrizes mundiais (2019), o uso da sildenafila, bem como da tadalafila, com resultados de melhora clínica e funcional do paciente”, acrescentou a Marinha.

Publicidade

 

 

 

Publicidade