Intolerância Política

Guarda Municipal é morto a tiros em sua festa de aniversário em Foz do Iguaçu

O boletim de ocorrência registra que o atirador chegou ao local da festa gritando “aqui é Bolsonaro!”.

dois-em-cada-tres-brasileiros-temem-agressoes-por-motivacoes-politicas
Marcelo Arruda foi morto pelo bolsonarista Jorge José Guaranho (Crédito: Reprodução/Instagram)

O guarda municipal e tesoureiro do PT Marcelo Aloizio de Arruda, de 50 anos, foi morto na madrugada deste domingo (10) durante sua festa de aniversário na cidade de Foz do Iguaçu, região oeste do Paraná. O servidor chegou a ser levado ao Hospital Municipal, mas não resistiu aos ferimentos. Marcelo deixa esposa e quatro filhos.

Publicidade

A festa de aniversário tinha o tema do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o que pode se relacionar com a morte do servidor, pois quem efetuou os disparos foi um declarado apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Segundo informações da Polícia Civil, o homem que atirou contra Marcelo é o policial penal federal Jorge José da Rocha Guaranho, que também morreu, baleado por Marcelo. O boletim de ocorrência registra que o atirador chegou ao local da festa gritando “aqui é Bolsonaro!”, e que ele não era convidado e nem conhecido de ninguém.

Mais informações e detalhes sobre o caso serão dados em entrevista coletiva que acontecerá na tarde deste domingo. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios de Foz do Iguaçu.

Em nota, a prefeitura agradece aos serviços prestados e lamenta a morte do guarda municipal, que também era diretor do Sindicato dos Servidores Municipais de Foz do Iguaçu (Sismufi):

Publicidade

“Agradecemos ao Marcelo Arruda por toda a sua dedicação e comprometimento com o Município, o qual nestes 28 anos de funcionalismo público defendeu bravamente, tanto atuando na segurança como na defesa dos servidores municipais. Desejamos à família, aos amigos e colegas de Marcelo força neste momento de dor”, destacou o prefeito Chico Brasileiro (PSD).

Publicidade