Possível Abandono de Incapaz

Polícia de SP faz operação em imóvel da “mulher da casa abandonada”

O inquérito policial partiu de denúncias feitas por vizinhos da casa que contataram diversas delegacias afirmando que havia uma pessoa com problemas de saúde mental precisando de ajuda.

Polícia de SP faz operação em imóvel da "mulher da casa abandonada"
Foto do momento da ação policial na casa onde vive Margarida Bonetti, em Higienópolis (Crédito: Reprodução/Instagram)

Na tarde desta quarta-feira (20), a Polícia Civil de São Paulo realizou uma operação no imóvel que é retratado no podcast A mulher da Casa Abandonada, produzido pelo jornal Folha de S.Paulo.

Publicidade

A operação investiga o possível abandono de incapaz que vitima Margarida Bonetti, moradora do local. O inquérito policial partiu de denúncias feitas por vizinhos da casa, localizada no bairro do Higienópolis, que contataram diversas delegacias afirmando que havia uma pessoa com problemas de saúde mental precisando de ajuda.

Publicidade

Para a Folha de S.Paulo, o delegado do 4° DP Consolação, Marcelo Palhares, disse que o objetivo da polícia é saber “se as condições de habitar a casa são dignas”, caso contrário, os familiares de Margarida podem ser responsabilizados por seu abandono.

A história de Margarida é, no mínimo, intrigante. Ela é suspeita de ter mantido uma empregada doméstica em condição análoga à escravidão por quase 20 anos, entre 1970 e 1990, nos Estados Unidos, onde morou. Enquanto as autoridades estadunidenses investigavam o caso, no final da década de 90, Margarida retornou ao Brasil e passou a morar na casa de sua família no Higienópolis.

O imóvel se encontra cheio de rachaduras, telhas quebradas e com a pintura gasta pelo tempo. Na frente da casa, um jardim abandonado, com folhas secas e casas de cachorro vazias na varanda. E a moradora, Margarida Bonetti, ficou conhecida na região por só sair de casa usando um creme branco no rosto. A casa está envolvida numa disputa judicial entre herdeiros.

Publicidade

No último episódio do podcast, publicado também nesta quarta, a mulher da casa abandonada se defende da acusação feita por autoridades dos EUA e diz que dividia com a suposta vítima na condição de amiga. Bonetti também afirma que passava a maior parte do tempo no Brasil, longe de sua “amiga” e de seu marido.