Vereador de Itapevi é assassinado

Baleado com dois tiros na cabeça o vereador não resistiu

vereador-de-itapevi-e-assassinado
Denis Lucas, vereador de Itapevi (Crédito: Reprodução/ Câmara Municipal de Itapevi)

O vereador, Denis Lucas (Republicanos), 47 anos, foi assassinado, baleado na cabeça quando chegava em casa, na noite de quarta-feira (17), em Itapevi, Grande São Paulo. O crime será investigado para ver se não existe motivação política, visto que o vereador atua na Câmara Municipal de vereadores na cidade.

Publicidade

O boletim de ocorrência foi feito como “homicídio simples” e a delegacia de Itapevi está responsável em investigar o caso e descobrir quem foi o assassino. Segundo os policias, o crime aconteceu depois que o político voltou de um culto religioso. Um familiar escutou dois tiros, chamou a ambulância, mas Denis Lucas, já estava sem vida.

O criminoso fugiu após assassinar o vereador e a polícia investiga se ele atuou sozinho. Peritos da Polícia Técnico-Científica foram ao local para tentar colher impressões digitais que possam ajudar nas investigações.

Denis Lucas, estava em seu segundo mandado na Câmara Municipal de Itapevi, na Grande São Paulo. Segundo o G1, no legislativo, ele fazia parte de duas comissões permanentes: Finanças e Orçamento e Fiscalização e Controle, responsáveis por acompanhar e fiscalizar projetos de leis da cidade. Ele também era vice-presidente da comissão temporária de segurança pública e cultura de paz.

Antes de ser eleito, trabalhou por cinco anos como conselheiro tutelar do município. O político era casado e deixa uma filha.

Publicidade

Apesar de ainda acontecerem, no Brasil os assassinatos tiveram uma queda de 4,7% nos primeiros nove meses deste ano na comparação com o mesmo período de 2020. Isso quem mostra é o G1 que criou um índice nacional de homicídios com base nos dados oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal.

Apesar disso, a curva dos últimos dois meses acende um alerta, segundo especialistas. Tanto em agosto como em setembro o número de crimes foi maior que no ano passado. E, com isso, mais de 1/3 dos estados registra um aumento nos assassinatos em 2021, acrescenta o G1.