A Volkswagen apresentou o elétrico ID.3 e ID.4

Os dois modelos são totalmente eletrificados e vão chegar na região para testes de direção

A Volkswagen apresentou o elétrico ID.3 e ID.4
A estratégia de eletrificação da Volkswagen na América Latina começou em 2019, com o lançamento do híbrido plug-in Golf GTE no Brasil (Crédito: Divulgação Volkswagen)

A Volkswagen apresentou pela primeira vez na América Latina os modelos 100% elétricos da família ID: o ID.3 e o ID.4, que já fazem muito sucesso em países europeus, Estados Unidos e China.

Publicidade

A estratégia de eletrificação da Volkswagen na América Latina começou em 2019, com o lançamento do híbrido plug-in Golf GTE no Brasil. O próximo passo foi há alguns meses, em 2021, com a apresentação do e-up! totalmente elétrico no Uruguai, um país com uma das melhores infraestruturas para veículos elétricos do mundo.

Um dos pontos mais marcantes desses modelos é a aparência. Parte desse “charme” está diretamente relacionada às suas proporções, que permitiram aos designers da marca aplicar linhas limpas, puras e modernas.

O interior é prático e espaçoso. Ambos possuem head-up display, com informações projetadas no para-brisa em realidade aumentada com dados 3D sobre as funções do veículo.

Montado na plataforma MEB, desenvolvida exclusivamente para veículos elétricos do Grupo Volkswagen, todos ID. eles têm suas baterias colocadas no solo, o que permite um melhor aproveitamento da cabine. Outro fator crucial é a utilização pelo motorista e passageiros da cabine, que em um carro a combustão seria ocupada pelo motor.

Publicidade

Para se ter uma ideia dessa revolução, um ID.3 possui dimensões externas equivalentes a um modelo da classe Golf (segmento A), mas com um espaço interno semelhante aos modelos da categoria Passat (segmento B).

Dependendo da configuração, um ID do modelo ele pode fornecer entre 145 cv e 299 cv de potência máxima, valores equivalentes a muitos carros esportivos. A autonomia pode variar de 330 quilômetros a 550 quilômetros. Um ponto importante a se observar é que um sistema de recarga rápida pode recuperar até 80% da bateria em aproximadamente 30 minutos, considerando a recarga DC (100 kW).

*Texto publicado originalmente no site Parabrisas, da Editora Perfil Argentina.