Ford começou a testar um SUV totalmente novo

A marca lançou os testes de um modelo inédito, que deverá chegar aos principais mercados do mundo para reforçar a sua oferta nesta categoria

Já se sabe que a nova estratégia da Ford em grande parte do mundo é focar especialmente em SUV e picapes, independentemente dos segmentos. Em linha com essa ideia, cada vez mais novos modelos estão chegando ao mercado para atender às necessidades dos clientes.

Publicidade

Embora na última vez tenha havido diferentes lançamentos em diferentes mercados do mundo, a marca oval azul vai além e espera-se que a apresentação de um utilitário esportivo completamente novo seja lançada em breve.

Nos últimos dias surgiram as primeiras imagens deste veículo, que chamaram a atenção pelas suas linhas agressivas e bastante quadradas. Por enquanto, permanece em testes sob extensas coberturas, mas não se sabe em qual parte do segmento será posicionado.

Os testes começaram na Europa, mais precisamente na região escandinava, mas isso não significa que seja um modelo criado exclusivamente para o mercado do Velho Continente.

Motor.es define-o como o possível sucessor do Mondeo (ou Fusion no mercado europeu), embora também deva ter em conta que já existe uma nova geração do lendário sedan que poderá chegar a vários mercados.

Publicidade

Por outro lado, na China foi apresentado o Evos, um crossover que seguiu os mesmos passos para substituir aquele modelo. É por isso que, para além do que tem sido revelado por diferentes portais, não podemos confirmar que seja o “Fusion Active”, como definiram este eventual sucessor do Mondeo.

Mesmo assim, é provável que siga as mesmas linhas de outros SUV já apresentados como Equator ou Equator Sport (poderia substituir Territory) ou mesmo o novo DNA presente em modelos como Ford Focus ou Fiesta.

Outro ponto a ser levado em consideração é o desenvolvimento, já que no passado era deixado de lado um utilitário esportivo que nunca via oficialmente a luz do dia e apenas uma imagem da frente vazou. Em linha com esses dados, também houve alguns projetos congelados após a demissão da para suspender suas operações no Brasil.

Publicidade

*Texto publicado originalmente no site Parabrisas, da PERFIL Argentina.