DESCOBERTA

Arqueólogo encontra local de suposta guerra bíblica em Jerusalém; saiba mais

A pesquisa analisou cenas esculpidas nas paredes de um palácio, para produzir um mapa e encontrar os campos militares

A pesquisa analisou cenas das paredes de um palácio para produzir um mapa e encontrar os campos militares mencionados no cerco de Jerusalém.
O local foi um campo militar assírio em 700 a.C. – Créditos: Reprodução/ X

Recentemente, o arqueólogo Stephen Compton, encontrou campos militares datados de aproximadamente 700 a.C., os primeiros já vistos que se relacionam com o Império Assírio. Este período é significativo na história devido às intensas campanhas militares conhecidas da época. A pesquisa revelou novas informações que se conectam com personagens e eventos descritos na Bíblia, no cerco de Jerusalém.

Publicidade

A pesquisa foi publicada na revista científica Near Eastern Archaeology, e se baseou na análise de cenas esculpidas encontradas nas paredes do palácio do rei assírio Senaqueribe, na cidade de Laquis. A possibilidade de comparar estas cenas com a topografia atual permitiu a criação de um mapa direcionando aos vestígios do acampamento de Senaqueribe, que hoje corresponde à “Colina da Munição“, no território israelense. A localização, próxima a Jerusalém, é uma área hoje reconhecida por sua carga histórica e valor arqueológico.

Os campos desenterrados por Compton forneceram não apenas entendimento sobre as estratégias militares assírias, como também revelaram detalhes sobre o cotidiano do exército. Fragmentos de cerâmica e outras miniaturas, todos datando exatamente da época da invasão pelo rei Senaqueribe, foram encontrados. Estes artefatos confirmam a presença assíria na região e ajudam a validar a cronologia dos eventos históricos registrados.

Além disso, a descoberta auxilia historiadores a mapear a localização das cidades mais antigas, a partir do local dos campos e escrituras antigas. A partir dessas descobertas, pode-se entender melhor o contexto histórico do cerco a Jerusalém e a interação entre diferentes culturas e impérios.

Mas e os relatos da Bíblia?

As informações adquiridas pelo arqueólogo vão de encontro com aquilo que é dito em histórias bíblicas. Segundo relatos da Bíblia, especificamente em três escrituras – Isaías, 37:36-38; 2 Reis, 19:35; e 2 Crônicas, 32:21 – o cerco de Jerusalém é um evento marcante, já que descreve uma batalha travada entre um anjo e soldados assírios.

Publicidade

A história afirma que o governante de Jerusalém durante a invasão assíria, Ezequias, suplicou à divindade israelita Yahweh – reconhecida como Deus pelos cristãos – em busca de proteção. Em resposta às suas orações, ele recebeu um anjo.

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber grátis o Menu Executivo Perfil Brasil, com todo conteúdo, análises e a cobertura mais completa.

Grátis em sua caixa de entrada. Pode cancelar quando quiser.