Biden autoriza US$ 200 milhões em armas e treinamento para a Ucrânia

A decisão leva o total de auxílio dos EUA à segurança da Ucrânia ao longo do último ano a US$ 1,2 bilhão.

biden-ajuda-ucrânia
Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden (Crédito: Chip Somodevilla/Getty Images)

O presidente norte-americano, Joe Biden, autorizou, neste sábado (12), US$ 200 milhões em armas e outras ajudas à Ucrânia, informou a Casa Branca, enquanto autoridades ucranianas disseram que os fortes bombardeios das forças russas estava ameaçando a retirada de civis.

Publicidade

A decisão leva o total de auxílio dos EUA à segurança da Ucrânia ao longo do último ano a US$ 1,2 bilhão, afirmou uma autoridade sênior do governo.

O anúncio se segue à ameaça russa, feita neste sábado, de atacar as remessas de armas ocidentais à Ucrânia. Em entrevista à emissora de televisão Pervy Kanal, o vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Serguei Riabkov, disse ter “advertido os Estados Unidos” que estes “comboios” estavam se tornando “alvos legítimos”, citando os sistemas de defesa aérea portáteis e sistemas de mísseis antitanques.

De acordo com a AFP, esta semana, os Estados Unidos rejeitaram uma oferta da Polônia de entregar seus caças Mig-29 ao exército americano para posterior entrega à Ucrânia, considerando que a proposta era “arriscada” e que provavelmente provocaria uma escalada russa.

Também neste sábado, uma delegação com senadores democratas e republicanos chegaram à Polônia, de acordo com a CNN internacional. Segundo a emissora, em Varsóvia, capital polonesa, o grupo se encontrou com o embaixador dos Estados Unidos no país, Mark Brzezinski, e viajou para Rzeszow para se encontrar com as tropas americanas da 82ª Divisão Aerotransportada.

Publicidade

De acordo com o site UOL, Há relatos de que o grupo também irá até a fronteira da Polônia com a Ucrânia, neste domingo (13).

Publicidade