segunda maior economia

Apesar de superávit comercial recorde, crescimento de exportações corre risco na China

De acordo com estatísticas alfandegárias chinesas divulgadas no domingo, este foi o ritmo mais rápido de crescimento deste ano.

apesar-de-superavit-comercial-recorde-crescimento-de-exportacoes-corre-risco-na-china
Em junho, as exportações aumentaram 17,9% (Créditos: Sean Gallup/Getty Images)

O setor de exportações da China apresentou um crescimento robusto em julho, o que fortaleceu a segunda maior economia do mundo. As exportações, medidas em dólares americanos, cresceram 18% em julho, em relação ao ano anterior.

Publicidade

De acordo com estatísticas alfandegárias chinesas divulgadas no domingo, este foi o ritmo mais rápido de crescimento deste ano. Analistas de Reuters previam um aumento de 15%. Em junho, as exportações aumentaram 17,9%.

Já as importações, cresceram 2,3% em relação ao ano anterior, um pouco abaixo do ano anterior. O forte desempenho das exportações de julho levou o superávit comercial da China a um recorde de US$ 101 bilhões no mês. Esta é a primeira vez que ultrapassou o limite de US$ 100 bilhões. O superávit de  julho de 2021 foi de apenas US$ 56,6 bilhões.

“Os dados comerciais mensais mostram que as fábricas da China continuam a marchar em direção a um retorno robusto da última onda Ômicron”, disse David Chao, estrategista de mercado global para Ásia-Pacífico (ex-Japão) da Invesco.

“Apesar de um cenário de desaceleração da demanda global, a batida das exportações foi em grande parte impulsionada pela normalização da atividade de produção em lugares como o delta do rio Yangtze [região]”, disse ele. “Em julho, cerca de metade do crescimento das exportações deve-se provavelmente ao efeito do preço”, completou.

Publicidade

Publicidade