Em 5 anos, real perdeu 30% de seu poder de compra

A inflação afeta o orçamento das famílias de formas diferentes, de acordo com suas respectivas faixas de renda.

em-5-anos-real-perdeu-30-de-seu-poder-de-compra
Neste ano, com a mesma quantidade de dinheiro, consegue se comprar apenas dois terços do que se comprava em 2017 (Créditos: Canva)

A inflação oficial do Brasil cresceu de forma intensa nos últimos cinco anos. Devido ao constante crescimento, de março de 2017 a março de 2022, o real perdeu 31,32% de seu valor e poder de compra. Logo, neste ano, com a mesma quantidade de dinheiro, consegue se comprar apenas dois terços do que se comprava em 2017.

Publicidade

Em 2018, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) registrado foi de 3,75%, que aumentou para 10,06 % em 2021. Já até março deste ano, chegou a 11,30%, indicando mais um ano com os preços em disparada.

Essas porcentagens se refletem no dia a dias dos brasileiros, que encontram elevados preços, cada vez mais altos, para os mesmos produtos e serviços. Ainda, a inflação afeta o orçamento das famílias de formas diferentes, de acordo com suas respectivas faixas de renda.

Para aqueles que são mais pobres, o aumento de preços do gás de cozinha e dos alimentos consome grande parte de suas rendas no início deste ano. De acordo com o portal G1, em pelo menos 11 capitais, apenas os itens da cesta básica já equivaliam a mais de 50% do salário mínimo em março. Já as famílias que possuem renda alta, sentiram muita diferença com os reajustes dos preços de transporte, em decorrência do aumento da gasolina.

Além disso, os juros altos tamém afetam o poder de compra da população brasileira. Com isso, consumem menos produtos, já que que os empréstimos também ficam mais caros.

Publicidade

Publicidade