Partilha de Produção

Galp Energia vence disputa para comércio de petróleo da União de Sépia

A empresa portuguesa Galp Energia atua em mais de 26 projetos de petróleo e gás natural no Brasil, por meio da subsidiária Petrogal Brasil.

Galp Energia vence disputa para comércio de petróleo da União de Sépia
Estação de petróleo na Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro (Crédito: Mario Tama/Getty Images)

A Galp Energia Brasil foi a vencedora do processo de venda direta efetuado pela Pré-Sal Petróleo (PPSA) nesta quarta-feira (31), com o objetivo de comercializar a primeira carga de petróleo da União, oriunda do contrato de partilha de produção de Sépia. A carga, no total de 500 mil barris, estará disponível para carregamento no último trimestre deste ano.

Publicidade

Dez empresas que já têm operação no pré-sal foram convidadas pela PPSA para participar do processo, e três enviaram propostas: Petrobras, Galp e Total. Todas as ofertas de preço foram abertas em tempo real durante reunião realizada nesta quarta-feira pela plataforma Teams entre a PPSA e representantes das empresas participantes.

Conforme estabelecido pela PPSA, a vencedora seria a empresa que oferecesse o maior preço, tendo como base o preço de referência estabelecido para o petróleo de Sépia pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

A empresa portuguesa Galp Energia atua em mais de 26 projetos de petróleo e gás natural no Brasil, por meio da subsidiária Petrogal Brasil, formada em 1999 em associação com a chinesa Sinopec, que detém 30% do capital.

A empresa PPSA atua na gestão dos contratos de partilha de produção, gestão da comercialização de petróleo e gás natural e na representação da União nos acordos de individualização da produção.

Publicidade