Realocação de Capital

Refinaria da Petrobras é vendida por US$ 34 milhões no Ceará

O presidente da Petrobras, José Mauro Coelho, espera um mercado mais competitivo com a venda.

Refinaria da Petrobras é vendida por US$ 34 milhões no Ceará
A venda faz parte do projeto de realocação de capital da empresa (Crédito: Janos Kummer/Getty Images)

A Petrobras divulgou a assinatura do contrato de venda da refinaria Lubnor (Lubrificantes e Derivados de Petróleo do Nordeste), no Ceará, na noite desta quarta-feira (26). A Grepar Participações Ltda. comprou a refinaria pelo valor de US$ 34 milhões. A Grepar Participações é um consórcio formado pelas empresas Grecor Investimentos em Participações Societárias Ltda., Greca Distribuidora de Asfaltos Ltda. e pela Holding GV Participações S.A.

Publicidade

A refinaria Lubnor é a 4ª a ser vendida dentre as 8 que fazem parte do acordo entre o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e a Petrobras. Este acordo pretende diminuir a participação da petrolífera estatal no mercado de refino. A venda ainda precisa de aprovação do Cade para ser efetivada.

Segundo a Petrobras, a medida faz parte da estratégia de gestão da empresa, e visa a melhoria de alocação do capital da companhia:

“A Petrobras segue concentrando cada vez mais seus recursos em ativos que demonstram grande diferencial competitivo ao longo dos anos, com menos emissões de gases de efeito estufa.” 

O presidente da Petrobras, José Mauro Coelho, avalia que a venda será importante para a população e para o país:

Publicidade

“Estamos contribuindo para a construção de um mercado mais dinâmico, com mais competição entre os agentes, mais escolhas para os consumidores, mais investidores e mais investimentos.”

José Mauro Coelho ainda continua no cargo até o novo indicado, Caio Paes de Andrade, ter seu nome aprovado pelo comitê de pessoas e pelos acionistas da empresa.

O Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (Ineep) realizou uma pesquisa onde aponta a defasagem no valor da venda. De acordo com o estudo, a refinaria localizada no Ceará tem um valor mínimo de US$ 62 milhões, ou seja, um valor aproximadamente 55% maior do que o preço que será pago pelo empreendimento.

Publicidade