'one love'

Sete seleções europeias deixarão de utilizar braçadeiras de apoio LGBT

A Fifa comunicou à seleções que capitães que utilizassem a braçadeira na partida seriam penalizados, antes mesmo do jogo começar.

selecoes-apoio-lgbt-
Harry Kane, capitão da seleção da Inglaterra (Créditos: Ryan Pierse/Getty Images)

Sete seleções da Europa fizeram uma declaração conjunta para anunciar que não utilizarão as braçadeiras “ONE LOVE”, em apoio à comunidade LGBT. A Fifa comunicou à seleções que capitães que utilizassem a braçadeira na partida seriam penalizados, antes mesmo da partida começar.

Publicidade

“Você não quer que o capitão comece a partida com um cartão amarelo. É por isso que é com o coração pesado que nós, como grupo de trabalho da Uefa… e como equipe, decidimos abandonar nosso plano”, diz o comunicado.

Além disso, a Fifa informou que os jogadores também receberiam uma multa financeira, em caso de uso das braçadeiras de apoio LGBT. “Estávamos preparados para pagar multas que normalmente se aplicariam a violações dos regulamentos do kit e tínhamos um forte compromisso de usar a braçadeira […]. No entanto, não podemos colocar nossos jogadores na situação em que possam receber um cartão amarelo ou até mesmo serem forçados a deixar o campo de jogo”, completa o comunicado das seleções.

De acordo com as regras da Fifa, o equipamento da equipe não deve conter slogans, declarações ou imagens políticas, religiosas ou pessoais e, durante as competições finais da FIFA, o capitão de cada equipe “deve usar a braçadeira de capitão fornecida pela FIFA”.

SEM BRAÇADEIRA! ❌😓 A Fifa comunicou a seleções da Inglaterra, País de Gales, Bélgica, Dinamarca, Alemanha, Holanda e Suíça que elas podem sofrer sanções caso insistam em utilizar a braçadeira “One Love”, que apoia a causa LGBTQIA+. #TNTSportsNoQatar pic.twitter.com/eROLrgLyWX

Publicidade

— TNT Sports BR (@TNTSportsBR) November 21, 2022

Publicidade