pela 12ª vez

Assassino de John Lennon tem condicional negada

Criminoso já está preso há 4 década e pede condicional desde 2000.

John Lennon foi assassinado a tiros enquanto voltava para casa com a esposa. (Créditos: Matt Cardy/Getty Images)

Mark David Chapman, conhecido mundialmente por ser o assassino do músico John Lennon, teve o pedido de condicional negado pela 12ª vez. Chapman está preso há 42 anos.

Publicidade

O assassino foi condenado pela morte de John Lennon, crime que cometeu no dia 8 de dezembro de 1980, enquanto Lennon e Yoko Ono voltavam para casa. Chapman se dizia fã obcecado do ex-beatle. Ele esperou a polícia chegar no local do assassinato enquanto lia um livro.

Desde então, ele foi condenado à prisão perpétua. No ano 2000 ele tentou pedir sua liberdade condicional pela primeira vez, mas foi negado, a partir daí ele passou a religiosamente repetir esse pedido a cada dois anos. Hoje, Chapman já está com 67 anos de idade.

Yoko Ono não compareceu à essa audiência, mas a cantora já se manifestou para a corte que a liberdade do assassino de seu ex-marido põe ela e sua família em risco.

Segundo a lei norte-americana, ele pode recorrer essa decisão dois anos depois de uma solicitação, ou seja, a próxima vez que Chapman poderá fazer esse pedido será só em 2024. Ele se diz arrependido do assassinato e afirma estar são para deixar a penitenciária.

Publicidade